Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação citogenotóxica de fertilizante a base de vidros óxido multicomponentes por meio do bioensaio com Allium cepa

Processo: 23/00245-5
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2023
Vigência (Término): 30 de setembro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Dânia Elisa Christofoletti Mazzeo Morales
Beneficiário:Letícia Cristina da Silva
Instituição Sede: Centro de Ciências Agrárias (CCA). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Araras , SP, Brasil
Assunto(s):Agricultura sustentável   Citotoxicidade   Ecotoxicologia   Genotoxicidade   Testes de mutagenicidade
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Agricultura Sustentável | citotoxicidade | ecotoxicologia | Fertilizante vítreo | Genotoxicidade | mutagenicidade | Ecotoxicologia

Resumo

A fertilidade do solo é um fator primordial para o desenvolvimento de plantas e, consequentemente, para a produção agrícola. O Brasil, um dos maiores produtores de alimentos do mundo, também se destaca por ser um dos maiores consumidores de fertilizantes no cenário global. Contudo, a obtenção desses insumos relacionados à fertilização do solo vem sofrendo empasses, tendo em vista, o cenário bélico envolvendo as nações das quais a maior parte desse insumo é importado, bem como o aumento do valor do dólar. Com isso, o desenvolvimento de insumos nacionais com maior eficiência, como os fertilizantes de liberação lenta, que visam, por meio da liberação progressiva de nutrientes, melhorar a captação destes pelas plantas e, assim, gerar um maior aproveitamento dos insumos fornecidos, vem ganhando destaque. Contudo, pouca atenção tem sido dada ao potencial ecotoxicológico desses novos fertilizantes. Desse modo, o presente trabalho visa avaliar possíveis alterações citogenotóxicas de um fertilizante vítreo multicomponente de liberação lenta por meio do bioensaio com o organismo teste Allium cepa L. Serão avaliados parâmetros como a ação citotóxica por meio da quantificação de alterações no índice mitótico, o potencial genotóxico a partir da quantificação de aberrações cromossômicas em células meristemáticas e a mutagenicidade pela contabilização de micronúcleo em células da região F1. Assim, espera-se verificar a seguridade citogenotóxica do fertilizante multicomponente de liberação lenta avaliado e contribuir para a promoção de uma agricultura mais sustentável.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)