Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento do modelo de maré de fluência (creep tide) no caso de obliquidade diferente de zero

Processo: 23/03060-6
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de abril de 2023
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2025
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Astronomia - Astronomia de Posição e Mecânica Celeste
Pesquisador responsável:Sylvio Ferraz de Mello
Beneficiário:Raphael Alves Silva
Instituição Sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/13750-6 - O Brasil no espaço: Astrofísica e Engenharia, AP.TEM
Assunto(s):Atratores   Satélites
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Acoplamento gravitacional | Atratores | planetas extrasolares | Potencial de marés | Satélites | Teoria do creep | Dinâmica de marés e corpos rígidos

Resumo

As bases da teoria reofísica (ou hidrodinâmica) de marés - formalmente conhecida na literatura como creep tide theory - foram estabelecidas em 2013, no IAG/USP. Desde então, diferentes aspectos desta teoria têm sido desenvolvidos. Por um lado, os resultados já obtidos foram aplicados à distintosproblemas da área da evolução tidal de sistemas. Por outro lado, ainda há um vasto número de cenários a serem estudados. Existe uma extensa lista de tópicos à qual é mister uma consideração adequada e cuidadosa. O presente projeto dedica-se ao desenvolvimento de tais tópicos: a expansão da teoria do creep ao caso tridimensional do problema, um cenário no qual o eixo de rotação do corpo deformado pelo potencial gravitacional apresenta inclinação diferente de zero em relação ao plano orbital do objeto que produz a deformação. Até o presente momento, os resultados publicados a respeito das interações de maré e atividade estelar restringiram-se aos sistemas descobertos durante a missão CoRot, e aos casos em que o eixo de rotação da estrela é perpendicular ao plano do movimento orbital do planeta. A observação do efeito Rossiter-McLaughlin em diversos sistemas considerados pela missão CoRot indica uma inclinação significativa em determinados casos. Nesse sentido, para estudá-los, a teoria completa que inclui os efeitos de inclinação, e para a qual, neste momento, tem-se apenas um esboço, deve ser concluída, bem como testada antes do lançamento da espaçonave PLATO. A missão PLATO tem como foco estrelas de alto brilho, e através de medições espectrográficas de alta-qualidade, será possível realizar a caracterização completa de sistemas exoplanetários (massas reais dos planetas, idade do sistema, propriedades estelares etc.), bem como estudar a interação tidal planeta-estrela.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)