Busca avançada
Ano de início
Entree

Conexões Marinhas nas Bacias Mesozoicas do Nordeste do Brasil: um estudo geoquímico e isotópico

Processo: 22/13681-5
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2023
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Luigi Jovane
Beneficiário:Rafaela Cardoso Dantas
Instituição Sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/24946-9 - Mudanças do nível do mar e o Sistema Monçônico Global: avaliação através de testemunhos marinhos no Brasil, AP.PFPMCG.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):23/09442-8 - Conexões marinhas no Cretáceo Inferior da Bacia do Araripe: uma abordagem isotópica, BE.EP.DR
Assunto(s):Bacia de Sergipe-Alagoas   Geoquímica   Geoquímica isotópica
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Bacia de Sergipe-Alagoas | bacia do Araripe | Cretáceo Inferior | Geoquímica | Geoquímica isotópica | Geologia Sedimentar, Geoquímica Isotópica

Resumo

A abertura e evolução do Oceano Atlântico Sul relaciona-se com as mudançaspaleoambientais de grandes proporções ocorridas no Cretáceo Inferior e é consequênciadireta da ruptura do Supercontinente Gondwana. O sistema de riftes da MargemContinental Brasileira formou-se como consequência dos processos tectônicosextensionais de separação da África e da América do Sul, dando origem a um sistemacontínuo de bacias sedimentares. A evolução dessas bacias da margem atlântica érelacionada aos estágios rifte, transicional e pós-rifte, durante os quais camadas de rochasque consistem em importantes sistemas petrolíferos foram depositadas. A compreensãodo contexto geológico e paleoambiental de formação dessas rochas é, portanto, de granderelevância científica e econômica. Entretanto, há ainda um longo debate científico sobreo tempo de deposição e a natureza - continental ou marinha - dos depósitos sedimentaresrepresentantes das fases rifte e transicional, bem como novos dados e hipóteses quediscutem sobre as primeiras ingressões, conexões marinhas e a ocorrência de maresinteriores nas bacias marginais e interiores mesozoicas brasileiras. Para contribuir comesse debate e adicionar novos dados ao conhecimento geológico, propõe-se no presenteprojeto uma investigação geoquímica elementar e isotópica das fases rifte e transicionaldas bacias de Sergipe-Alagoas e do Araripe, que possuem excelentes registrosestratigráficos de seus estágios evolutivos, possibilitando uma investigação completasobre a abertura e a evolução do Oceano Atlântico Sul durante o Cretáceo Inferior.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)