Busca avançada
Ano de início
Entree

Modelagem in vitro da doença de Alzheimer esporádica associada à hiperglicemia

Processo: 23/08072-2
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2023
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Marimélia Aparecida Porcionatto
Beneficiário:Maria Fernanda Kobayashi Rossi
Instituição Sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/12605-8 - Desenvolvimento de microplataformas brain-on-a-chip para modelagem do sistema nervoso central in vitro, AP.TEM
Assunto(s):Barreira hematoencefálica   Doença de Alzheimer   Hiperglicemia   Bioengenharia
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Barreira hematoencefálica | Doença de Alzheimer | Hiperglicemia | modelagem de doença | Bioengenharia

Resumo

Com o aumento da expectativa de vida, observa-se também o aumento da incidência de doenças ligadas ao envelhecimento, sendo que duas que se destacam são Diabetes Mellitus (DM) e Doença de Alzheimer (DA). Embora sejam ambas doenças complexas, uma que envolve o metabolismo energético e outra que afeta especificamente o sistema nervoso central (SNC), a literatura tem apontado possíveis conexões entre estes dois quadros. Considerando que uma das complicações mais bem estabelecidas da diabetes são as vasculares, a barreira hematoencefálica (BHE) é uma estrutura potencialmente afetada. A integridade da BHE é fundamental na manutenção da fisiologia do SNC, a partir da troca de substâncias de maneira seletiva com a circulação sanguínea. Assim, o principal objetivo deste projeto é a modelagem de um sistema in vitro da BHE, visando analisar os efeitos da alta glicose, uma das marcas características da DM, tanto nas células endoteliais que compõem a BHE como em um modelo de células neuronais submetidos a um microambiente que mimetiza a DA. Para isso, serão utilizadas células endoteliais derivadas de células pluripotentes induzidas humanas (hiPSC) e células da linhagem SH-SY5Y, derivadas de neuroblastoma humano, tratadas com oligômeros do peptídeo ²-amiloide (A²Os). Após o desenvolvimento e padronização do modelo, serão observados fatores como capacidade de permeabilidade de membrana, estresse oxidativo, morte celular. Dessa forma, espera-se que, por meio do modelo desenvolvido, seja possível mimetizar a condição de hiperglicemia e como a mesma é capaz de impactar no desenvolvimento e progressão da DA.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)