Busca avançada
Ano de início
Entree

Arquitetura, desenvolvimento e testes do sistema

Processo: 23/07930-5
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de julho de 2023
Vigência (Término): 30 de novembro de 2023
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Elétrica
Pesquisador responsável:Rafael Zochling
Beneficiário:Wellington Miranda Barbosa
CNAE: Portais, provedores de conteúdo e outros serviços de informação na internet
Atividades de consultoria em gestão empresarial
Atividades profissionais, científicas e técnicas não especificadas anteriormente
Vinculado ao auxílio:22/10709-6 - Viabilidade da tokenização de ativos como forma de captação de recursos para PMEs, AP.PIPE
Assunto(s):Blockchain   Investimentos
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Blockchain | Investimento | Pme | Security Token Offering | Smart contracts | Blockchain

Resumo

A oferta de capital para empresas de pequeno e médio porte cumpre um papel social e econômico fundamental para o desenvolvimento do Brasil, sendo ainda mais importante em momentos de crise como a que estamos vivendo neste momento, causado pela pandemia do Coronavírus, onde as empresas estão mais fragilizadas financeiramente. Por outro lado, isso amplia o leque de oportunidades, com um cenário de excelentes perspectivas para empresas se re-estabelecerem com estruturas mais enxutas e eficientes. Viabilizar o acesso a recursos financeiros acessíveis, é uma dificuldade enfrentada pela grande maioria dos empreendedores brasileiros. Segundo estimativas da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), um em cada três micro e pequenos empresários enfrenta dificuldades para contratar linhas de crédito. Entre os obstáculos mais comuns estão o excesso de burocracia, excesso de exigências e garantias por parte dos bancos. De forma geral, o acesso ao capital ao pequeno e médio empreendedor é muito difícil e é uma de suas principais dores. Isso aliado ao descontrole no fluxo de caixa e a falta de planejamento estratégico, é a segunda principal causa do encerramento das atividades empresariais, segundo o Sebrae. As soluções oferecidas são poucas e se resumem basicamente a empréstimos junto a grandes bancos, exigindo garantias reais que muitas vezes inviabilizam o acesso ao crédito, além de taxas de juros altíssimas. Isso acaba por se tornar um ciclo vicioso, onde a falta de capital impossibilita os investimentos em máquinas, equipamentos e sistemas mais eficientes, além da contratação de profissionais capacitados e experientes para auxiliar essas empresas, que acabam não tomando as melhores decisões gerenciais, dificultando assim que essas prosperem, e assim o ciclo se perpetua. Com o avanço da tecnologia Blockchain, foi criado o segmento dos Security Token Offerings (ou STOs), ou seja, emissão de valores mobiliários que serão representados por tokens na Blockchain. São ativos digitais, em conformidade com a regulação da Comissão de Valores Mobiliários, Instrução CVM nº 588 que permite às empresas um processo menos burocrático, mais rápido e mais barato para levantar capital e expandir suas operações. Além disso, promove a democratização de investimentos, permitindo a diversificação do portfólio de investidores, dando inclusive visibilidade e acesso a capital internacional, que acaba sendo bastante atrativo, dado a desvalorização em que nossa moeda se encontra. Diante de um mercado de crédito altamente concentrado, em 5 grandes bancos, começam a surgir novas iniciativas de acesso a capital, através de inovações tanto tecnológicas quanto na legislação. O trabalho proposto trata-se de um projeto de inovação tecnológica que se propõe a estudar a melhor arquitetura e desenvolver uma plataforma de marketplace financeiro, considerando os aspectos funcionais, de segurança e dimensionamento e alternativas tecnológicas para a redução dos custos das operações e que atendam a legislação vigente para emissão de ativos mobiliários em formato digital. Neste contexto, a inovação tecnológica reside no uso das tecnologias Blockchain e de Distributed Ledger Technologies (DLTs) para assegurar uma operação segura com rastreabilidade, auditável, pública e imutável. Além disso, assegura um custo operacional significativamente menor que a operação dos contratos e documentos físicos através da utilização do uso de smart contracts. Com este projeto, espera-se demonstrar a viabilidade de um novo padrão de emissão de ativos na indústria, entregando confiabilidade e transparência acima dos níveis atuais, aliado a uma redução expressiva de tempo e burocracia para acesso a capital, com um custo muito inferior ao praticado hoje.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)