Busca avançada
Ano de início
Entree

Conexões marinhas no Cretáceo Inferior da Bacia do Araripe: uma abordagem isotópica

Processo: 23/09442-8
Modalidade de apoio:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 15 de setembro de 2023
Vigência (Término): 14 de setembro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Luigi Jovane
Beneficiário:Rafaela Cardoso Dantas
Supervisor: Ian J. Parkinson
Instituição Sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Bristol, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:22/13681-5 - Conexões Marinhas nas Bacias Mesozoicas do Nordeste do Brasil: um estudo geoquímico e isotópico, BP.DR
Assunto(s):Geoquímica   Geoquímica isotópica   Ósmio   Estrôncio   Cretáceo
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Araripe Basin | Early Cretaceous | geochemistry | Isotopic geology | Osmium Isotopes | Strontium Isotopes | Geoquímica

Resumo

O sistema de bacias mesozoicas da margem continental brasileira e das bacias interiores relacionadas são resultado dos processos tectônicos extensionais que causaram a fragmentação de Gondwana e a separação dos continentes africano e sul-americano. A evolução dessas bacias envolve estágios rifte, transicional e pós-rifte, durante os quais sedimentos foram depositados e formaram importantes sistemas petrolíferos no Brasil. Apesar dos avanços no conhecimento geológico nos últimos anos, ainda há uma quantidade significativa de incerteza científica e debate em curso em relação às condições deposicionais durante os estágios evolutivos, bem como em relação às primeiras incursões marinhas, conexões marinhas e a presença de mares epicontinentais nas bacias mesozoicas do Brasil. A Bacia do Araripe, a maior bacia interior mesozoica do Nordeste do Brasil, é caracterizada por depósitos de folhelhos e rochas carbonáticas em seu registro estratigráfico do Cretáceo Inferior, bem como camadas espessas de evaporitos, cujo paleoambiente ainda é objeto de debate, com propostas de ambientes que variam de não marinhos a ambientes transicionais com influência marinha. Para contribuir com esse debate e avançar no conhecimento geológico, este projeto propõe conduzir uma investigação isotópica de estrôncio (87Sr/86Sr) e ósmio (187Os/188Os) em seções estratigráficas aptianas da Bacia do Araripe, que são registros valiosos e desempenham um papel fundamental na compreensão da complexa história deposicional da bacia e da evolução do Proto-Atlântico Sul durante o Cretáceo Inferior. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)