Busca avançada
Ano de início
Entree

A importância da ação do hormônio do crescimento (GH) sobre o núcleo dorsomedial do hipotálamo

Processo: 23/17012-3
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2024
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia
Pesquisador responsável:Jose Donato Junior
Beneficiário:Giulianna Moscatelli
Instituição Sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:20/01318-8 - Sistema nervoso central como um alvo do hormônio do crescimento para a regulação de múltiplas funções biológicas, AP.TEM
Assunto(s):Hipotálamo   Hormônios   Metabolismo   Neurofisiologia
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Hipotálamo | Hormônio | metabolismo | Neurofisiologia

Resumo

O hormônio do crescimento (GH) é produzido pela glândula hipófise anterior e quando liberado na circulação atua em seus tecidos alvos. A secreção do GH é regulada por dois hormônios hipotalâmicos: o hormônio liberador de GH (GHRH) com ação estimulante e a somatostatina (SST) com ação inibitória na secreção de GH pela hipófise (Hataya et al., 2001). O GH possui algumas funções no metabolismo, com destaque em momentos de jejum e estresse (Tavares et al, 2023).O GH aumenta a ingestão alimentar, a mobilização de gordura, os níveis de glicose no sangue, causa resistência à insulina, produz alterações no gasto energético e modula as respostas neuroendócrinas durante desafios metabólicos. Quando todos estes efeitos são considerados no contexto de situações de estresse metabólico, eles contribuem para restaurar a homeostase ajudando o organismo a usar substratos energéticos apropriados, prevenir a hipoglicemia ou aumentar a disponibilidade de glicose, estimular a alimentação para fornecer nutrientes em resposta a atividades que exigem energia ou para acelerar a recuperação dos estoques de energia, e afetar a atividade das populações neuronais envolvidas no controle do metabolismo e da resposta de estresse (Tavares et al, 2023). Assim, os efeitos centrais e periféricos do GH coordenam múltiplas adaptações durante situações de estresse metabólico que, em última análise, ajudam o organismo a restaurar homeostase, aumentando as chances de sobrevivência (Mariana Rosolen Tavares, Renata Frazao and Jose Donato Jr. 2023).É bem estabelecido que há presença do receptor do GH no núcleo dorsomedial do hipotálamo (DMH) (Furigo et al., 2017). Contudo, até o momento, não se sabe qual é sua funcionalidade nesses neurônios. Assim, nosso objetivo é entender a importância do receptor de GH no DMH, induzindo a inativação deste receptor por meio de injeção de vírus adeno-associado. Assim, poderemos estudar aspectos que são regulados por esses neurônios, e avaliar se ficam alterados pela falta da ação da sinalização do GH.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)