Busca avançada
Ano de início
Entree

Datação e reconstrução do crescimento das plantas pequenas e a influência das variáveis ecológicas e climáticas

Processo: 23/14668-5
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2024
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia
Pesquisador responsável:Giselda Durigan
Beneficiário:Gabriel de Assis Pereira
Instituição Sede: Instituto de Pesquisas Ambientais (IPA). Secretaria do Meio Ambiente (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:20/01378-0 - Campos naturais do estado de São Paulo: diagnóstico, manejo e conservação, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Biodiversidade   Cerrado   Densitometria de raios X   Mudança climática   Sequestro de carbono   Dendrocronologia
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Biodiversidade | cerrado | densitometria de raios X | Formações Campestres | Mudanças Climáticas | sequestro de carbono | Dendrocronologia

Resumo

As formações campestres de cerrado já eram naturalmente raras no Estado de São Paulo e, atualmente, restam apenas pequenos fragmentos. No entanto, apesar de sua reduzida extensão, esses fragmentos abrigam rica diversidade de plantas pequenas, incluindo espécies endêmicas e/ou ameaçadas de extinção. Portanto, aprofundar nosso conhecimento sobre a diversidade de plantas nos ambientes campestres remanescentes torna-se crucial para sua preservação. Além disso, este estudo permitirá demonstrar o importante papel desses ecossistemas na captura de carbono e, consequentemente, entender melhor como as mudanças climáticas estão afetando o ciclo do carbono nesses ecossistemas. O presente projeto tem 4 objetivos principais: (1) Determinar a idade e reconstruir o crescimento das espécies de plantas pequenas, pela dendrocronologia (análise dos anéis de crescimento), e inferir sobre a idade e status de conservação dos ecossistemas em que habitam; (2) Caracterizar a estrutura anatômica do lenho e dos anéis de crescimento, propiciando a elaboração de fichas descritivas, chaves e guias para a identificação das espécies de plantas pequenas; montagem de xiloteca e laminoteca das espécies de plantas pequenas coletadas como complemento às exsicatas dos herbários; (3) Aplicação da densitometria de raios X para a caracterização dos anéis de crescimento e avaliação do Carbono sequestrado a cada ano no lenho das plantas pequenas e sua relação com a biodiversidade e mudanças climáticas; (4) Dendroecologia e a avaliação dos eventos de incêndios, da eficácia dos tratamentos de restauração florestal, da reconstrução histórica (30 anos) do adensamento dos campos. Serão feitas amostragens das espécies de plantas pequenas em pelo menos seis Unidades de Conservação (UC) aplicando diversas metodologias. Em laboratório será realizada a descrição da estrutura anatômica macro e microscópica do lenho e demais órgãos das espécies de plantas pequenas, seguindo-se a análise da microdensidade dos anéis de crescimento por densitometria de raios X, com a delimitação dos anéis de crescimento, determinação da densidade, volume, massa do lenho e incremento de C. As análises de dendrocronologia e dendroecologia utilização dos perfis de largura e de microdensidade dos anéis de crescimento com a aplicação de softwares específicos, sendo construídos os modelos associando parâmetros dos anéis de crescimento com as variáveis climáticas, fixação do C, histórico dos incêndios, da ocupação dos campos pelas florestas, etc., além da reconstrução do clima e dos eventos climáticos extremos. Chaves de identificação interativas das espécies de plantas pequenas pela estrutura anatômica serão confeccionadas e disponibilizadas on-line. As áreas de estudo poderão ser agrupadas pela similaridade e tipo de vegetação, com os atributos da comunidade vegetal e conjunto de espécies indicadoras como subsídio para o manejo e a conservação.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)