Busca avançada
Ano de início
Entree

Evolução molecular dos sistemas sensoriais em mamíferos aquáticos no contexto da transição do ambiente terrestre para o aquático

Processo: 23/03819-2
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2024
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Mariana Freitas Nery
Beneficiário:Ana Luiza Chaves Lein de Borba
Instituição Sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Cetacea   Evolução molecular   Genômica   Evolução
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Cetáceos | evolução molecular | Genômica | Sistemas Sensoriais | Evolução

Resumo

Os sistemas sensoriais desempenham papel crucial na sobrevivência dos animais, abrangendo mecanorrecepção (sistema somatossensorial e auditivo), quimiorrecepção (olfato e paladar), e fotorrecepção (visão). Do ponto de vista genético, a maioria dos receptores sensoriais estão inseridos em grandes famílias gênicas. No sistema somatossensorial, os canais TRP (subfamílias TRPA, TRPM e TRPV) e os canais Piezo 1 e 2 são os receptores mais bem caracterizados. Na audição, destacam-se os genes TMC1 e KCNQ4. Em relação ao paladar, as principais famílias gênicas incluem TAS1Rs, TAS2Rs, PKD2L1 e os canais iônicos como ASICs, canais de potássio e HCNs. No olfato, encontramos as famílias ORs, TAARs, V1R, V2R e TRPA. Por fim, no sistema de fotorrecepção destacam-se as opsinas. A transição do ambiente terrestre para o aquático impõe diferentes pressões seletivas nos sistemas sensoriais dos animais, exigindo uma série de adaptações, já que a propagação de sinais químicos, som e luz difere na água. Nesse contexto, mamíferos aquáticos, como os cetáceos e os sirênios, são modelos excelentes para o estudo da genômica comparativa dos sistemas sensoriais, devido à evolução convergente de adaptações nesses sistemas. Isso permite a investigação de regiões genômicas envolvidas nessas adaptações e na variação genética entre os grupos. Diante disso, este projeto visa investigar a evolução molecular de regiões codificantes relacionadas à evolução dos sistemas sensoriais em mamíferos aquáticos, usando ferramentas e análises de bioinformática, a fim de entender processos moleculares envolvidos na ocupação de novos ambientes. Essa compreensão pode fornecer insights valiosos sobre as mudanças genéticas e funcionais que ocorreram durante a transição ecológica e contribuir para um conhecimento mais profundo sobre a história evolutiva de cada grupo.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)