Busca avançada
Ano de início
Entree

Preditores da dupla carga de má nutrição em nível familiar na Amazônia ocidental brasileira: uma análise de classes latentes

Processo: 23/17875-1
Modalidade de apoio:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 15 de maio de 2024
Vigência (Término): 14 de dezembro de 2024
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Pesquisador responsável:Bárbara Hatzlhoffer Lourenço
Beneficiário:Caroline Zani Rodrigues
Supervisor: Hugo Cogo Moreira
Instituição Sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: Ostfold University College, Noruega  
Vinculado à bolsa:22/13550-8 - Carga intergeracional de má nutrição na Amazônia ocidental brasileira: trajetórias até a fase pré-escolar e novas abordagens para mensuração, BP.DR
Assunto(s):Crianças   Desnutrição   Saúde materno-infantil   Epidemiologia
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:criança | desnutrição | excesso de peso | má nutrição | saude materno-infantil | Epidemiologia

Resumo

A dupla carga de má nutrição (DCMN) é descrita como a coexistência entre parâmetros relacionados à desnutrição e ao excesso de peso em nível populacional; familiar, em perspectiva intergeracional no binômio mãe-filho(a); ou individual, principalmente em localidades de baixa e média renda. A DCMN durante a infância pode acarretar em agravos de saúde até a fase adulta, enquanto há, na literatura, escassez de análises prospectivas que considerem a combinação empiricamente derivada de indicadores antropométricos e bioquímicos de má nutrição. Este projeto objetiva identificar classes latentes da dupla carga de má nutrição em nível familiar até os dois anos de idade, bem como investigar seus preditores, em Cruzeiro do Sul, Acre. Esta análise faz parte do Estudo MINA-Brasil, a primeira coorte de nascimentos na região amazônica brasileira. De julho de 2015 a junho de 2016 foram acompanhadas todas as internações para parto no Hospital Estadual da Mulher e da Criança do Juruá. Os participantes foram acompanhados aos 1 e 2 anos de idade, com entrevistas sobre aspectos sociodemográficos, história de saúde e estilo de vida, aferição de medidas antropométricas e análises bioquímicas de anemia, deficiência de ferro e vitaminas A e D. Dados antropométricos das mães e crianças serão classificados de acordo com o índice de massa corporal e padrões de crescimento linear e de ganho de peso para a idade. Propõe-se a realização de análise de classes latentes para identificação de grupos com padrões semelhantes de má nutrição em nível familiar até os dois anos de idade, segundo agrupamento de variáveis antropométricas e bioquímicas. Serão investigados preditores em relação aos padrões mais prováveis de DCMN em nível familiar com uso da abordagem de modelagem de equações estruturais. A partir dos resultados obtidos, espera-se subsidiar estratégias e intervenções de saúde em combate às diferentes formas de má nutrição durante a infância.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)