Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismos moleculares do aumento da susceptibilidade as arritmias cardíacas devido à exposição crônica in vivo a baixas doses de pesticidas triazóis: implicações para o agravamento da doença cardíaca originada pela Hipertensão Pulmonar

Processo: 22/14133-1
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2024
Vigência (Término): 30 de abril de 2026
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Toxicologia
Pesquisador responsável:Danilo Roman Campos
Beneficiário:Jorge Lucas Teixeira da Fonseca
Instituição Sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:21/05584-7 - Avaliação da toxicidade aguda e crônica ao coração e ao cérebro expostos a pesticidas encontrados na água potável do Brasil, AP.JP2
Assunto(s):Cardiotoxicidade   Coração   Arritmias cardíacas   Estresse oxidativo   Praguicidas   Fungicidas   Triazóis   Hipertensão pulmonar   Doenças cardiovasculares
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Arritmias | Coração | Estresse oxidativo | fungicidas triazóis | Pesticida | Cardiotoxicologia

Resumo

Nas últimas décadas, a demanda por pesticidas cresceu de forma significativa. Contudo, o uso inadequado representa grave risco aos seres humanos e a vida selvagem. Tanto o difenoconazol, quanto o protioconazol e o tebuconazol são pesticidas da classe antifúngica com ação sistêmica da classe dos triazóis, líderes de venda e uso em sua classe. Por suas características físico-químicas são encontrados no solo, água e em alimentos comercializados, levando assim uma parcela significativa da população à exposição de longo prazo aos fungicidas. Contudo, não são conhecidos os mecanismos moleculares da possível cardiotoxicidade induzida pelos pesticidas difenoconazol, protioconazol e tebuconazol. Além disso, não é de conhecimento público ou científico se doenças cardíacas pré-existentes podem potencializar o efeito cardiotóxico desses compostos. Além do mais, não é conhecido a dose mínima administrada in vivo do difenoconazol, protioconazol e tebuconazol que não causa efeito adverso no tecido cardíaco e pulmonar (NOAEL, do inglês: no observable adverse effect level). Assim, neste projeto nos ocuparemos de esclarecer os seguintes tópicos envolvendo os três compostos: 1) Determinar o NOAEL para o coração; 2) Compreender os mecanismos moleculares da cardiotoxicidade induzida pelos fungicidas; 3) Avaliar se doenças pré-existentes potencializam o efeito cardiotóxico dos pesticidas, utilizando para isso o modelo de doença cardíaca do lado direito do coração induzida por hipertensão pulmonar. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)