Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação espacial da qualidade do solo no Brasil e as suas relações com a expansão agrícola brasileira, potencial de produtividade e mudanças climáticas

Processo: 23/17876-8
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2024
Vigência (Término): 31 de março de 2026
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:José Alexandre Melo Demattê
Beneficiário:Jorge Tadeu Fim Rosas
Instituição Sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:21/05129-8 - Qualidade dos solos do Brasil via geotecnologias: mapeamento, interpretação e aplicações agrícolas/ambientais: um legado para a sociedade, AP.TEM
Assunto(s):Pedometria   Agricultura   Geoprocessamento   Sensoriamento remoto   Qualidade do solo   Mapeamento digital   Saúde do idoso   Produtividade de culturas   Mudança climática   Brasil
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Agricultura | Geoprocessamento | indicadores de qualidade de solo | Mapeamento digital dos solos | Saúde do Solo | Sensoriamento Remoto | Pedometria

Resumo

O presente projeto pretende mapear indicadores de qualidade do solo e aplicar um método para obter um mapa do índice de qualidade dos solos (IQS) do Brasil, e assim avaliar a relação com a expansão agrícola nacional, a produtividade potencial de soja e mudanças climáticas. Para isso, serão obtidos mapas de indicadores químicos, físicos e biológicos do solo entre 0 e 100 cm de profundidade, e interpretados (pontuado entre 0 e 1) com base nas funções do solo, dentro da plataforma do Google Earth Engine, usando uma das seguintes curvas: "mais é melhor", "menos é melhor" e "ponto médio ótimo". Os indicadores normalizados serão pontuados usando um modelo desenvolvido com base em seis funções do solo. Os pesos (importância) dos indicadores serão atribuídos de acordo com Karlen e Stott (1994) e Lima et al. (2013), onde alguns indicadores terão um efeito maior na formação final do índice. Os indicadores interpretados e pontuados pela função serão integrados usando um modelo aditivo que será implementado na plataforma do GEE para obter mapas de IQS entre 0 e 100 cm de profundidade com 30m de resolução espacial. Esses mapas serão validados em áreas piloto selecionadas por compartimentalização da paisagem em regiões homogêneas mediante dados de satélite dentro do GEE. Ademais, os mapas produzidos pelo projeto temático serão avaliados com relação aos mapas de uso e cobertura da terra (UCT) do Brasil (1985 a 2019) em escala de 30 m pelo MapBiomas. Também serão avaliados com relação a previsões futuras de dados climáticos do WorldClim e com mapas digitais de produtividade de soja. Os mapas digitais obtidos pelo projeto temático com 30 m de resolução espacial, serão organizados dentro de um Sistema de Informação Geográfica na Web (SIGWEB) para analise e consulta pública. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)