Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do papel dos neurônios somatostatinérgicos da amigdala estendida no controle da ingestão alimentar

Processo: 24/03067-3
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de março de 2024
Vigência (Término): 30 de setembro de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia
Pesquisador responsável:Jose Donato Junior
Beneficiário:Stephanie Junqueira dos Reis Rusew
Instituição Sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:20/01318-8 - Sistema nervoso central como um alvo do hormônio do crescimento para a regulação de múltiplas funções biológicas, AP.TEM
Assunto(s):Hipotálamo   Metabolismo   Neuroendocrinologia   Obesidade   Neurofisiologia
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Hipotálamo | metabolismo | neuroendocrinologia | obesidade | Neurofisiologia

Resumo

A ingestão alimentar e o metabolismo energético são amplas áreas de estudo, que envolvem diferentes sistemas biológicos. Nesse contexto, o controle neural desses parâmetros envolve diversos núcleos e circuitos encefálicos, com uma atuação significativa de áreas como a amígdala estendida (EAc) e o núcleo parabraquial (PBN).O PBN, localizado na junção do mesencéfalo e da ponte, atua em sinergia com o núcleo do trato solitário para transmitir sinalizações viscerais e gustatórias para centros reguladores da fome e saciedade. Além de sua atuação integrativa e de transmissão, o PBN é constituído por diversas populações neuronais, algumas das quais atuam ativamente no controle e na regulação do comportamento alimentar, como os neurônios que expressam o gene relacionado a calcitonina (CGRP), caracterizados na literatura por integrar circuitos responsáveis pela saciedade. A amígdala estendida é uma macroestrutura constituída pelo núcleo central da amígdala (CeA), o núcleo intersticial da estria terminal (BNST), a amígdala estendida sublenticular (SLEA) e porções externas do núcleo accumbens (Nac Shell). O CeA e o BNST são considerados os constituintes principais dessa macroestrutura e são núcleos heterogêneos, com uma grande diversidade de populações neuronais, que são descritas por exercerem diferente funções acerca do consumo alimentar em situações fisiológicas e hedonísticas. Esses dois núcleos, apesar de heterogêneos, compartilham de uma identidade neuroquímica e de expressão gênica similar e os neurônios que expressam a somatostatina (SST) constituem uma população neuronal bem definida em ambos os núcleos. Os neurônios somatostatinérgicos da EAc (SSTEAc) também expressam GABA, exercendo uma transmissão majoritariamente inibitória, e a literatura atual traz evidências da sua participação na regulação do comportamento alimentar e da homeostase energética. Ainda, trabalhos prévios e ainda não publicados de nosso grupo avaliaram a atuação da sinalização GABAérgica dos neurônios somatostatinérgicos sobre aspectos do metabolismo energético. Os resultados obtidos indicam que a falta dessa sinalização ocasiona um fenótipo de desnutrição e desregulação metabólica, além disso análises demonstraram que neurônios do PBN ficam hiperativados na falta da neurotransmissão GABAérgica por parte de neurônios que expressam SST. A partir disso, o presente projeto tem como pretensão avaliar a atuação dos neurônios somatostatinérgicos da amígdala estendida sobre a atividade de circuitos neurais que regulam a saciedade, particularmente os neurônios do PBN, bem como sobre diversos aspectos da ingestão alimentar. Para tanto, propõe-se um conjunto de experimentos que utiliza a combinação de animais geneticamente modificados e injeções virais para manipular esse circuito neuronal.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)