Busca avançada
Ano de início
Entree

Associação entre a coexposição a disruptores endócrinos e desfechos neonatais em recém-nascidos brasileiros: um estudo transversal utilizando rede elástica e regressão bayesiana com máquina de kernel

Processo: 23/12363-2
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2024
Vigência (Término): 31 de maio de 2026
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Análise Toxicológica
Pesquisador responsável:Fernando Barbosa Júnior
Beneficiário:Jonas Carneiro Cruz
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/24069-3 - Do biomonitoramento ao reconhecimento de assinaturas do exposoma humano visando antecipar riscos para uma saúde contínua, AP.TEM
Assunto(s):Monitoramento biológico   Disruptores endócrinos   Gravidez   Metais tóxicos   Química ambiental
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:biomonitoramento | disruptores endócrinos | gravidez | Metais tóxicos | Multipoluentes | Química Ambiental | Quimica ambiental

Resumo

Durante o período gestacional, a exposição a desreguladores endócrinos (EDCs) pode ter consequências graves para o desenvolvimento do feto. Embora a influência desses poluentes em causar eventos neonatais adversos sejam conhecidos, os estudos têm focado em técnicas estatísticas que limitam a compreensão da relação complexas entre exposição e desfecho. Deste modo, a aplicação de metodologias mais avançadas como a rede elástica e a Bayesian Kernel Machine Regression (BKMR) devem ser empregadas. Este estudo tem como objetivo investigar o efeito da exposição concomitante a seis classes de EDCs (bisfenois, parabenos, benzofenonas, hidrocarbonetos policíclicos aromáticos, fenilas policloradas e metais/metalóides) em desfechos neonatais utilizando rede elástica e BKMR. Para isso, esta proposta será dividida em dois estudos. No estudo I, será realizado o biomonitoramento de disruptores endócrinos orgânicos e inorgânicos em gestantes brasileiras. Para isso, foram recrutadas para um estudo transversal 300 gestantes saudáveis de 18 a 44 anos. A determinação dos níveis urinários de 15 EDCs orgânicos será feita por cromatografia líquida e espectrometria de massas sequencial. As concentrações de 16 metais/metalóides (chumbo, cadmio, arsênio mercúrio, níquel, cobre, zinco e manganês, cobalto, prata, césio, ferro, cálcio, magnésio, sódio e potássio) serão determinadas por espectrômetro de massa com plasma indutivamente acoplado. Estatísticas descritivas para níveis urinários ajustados pela creatinina serão calculados para todos os contaminantes e estratificados por características sociodemográficas e estilo de vida. No estudo II, será investigado a associação entre a coexposição aos disruptores endócrinos e desfechos neonatais em recém-nascidos brasileiros usando rede elástica e BKMR. Para a análise por rede elástica, os hiper parâmetros (alfa e lambda) serão estimados usando validação cruzada. A BKMR será usada para investigar possíveis interações e modelar a função de resposta dos desfechos em relação a coexposição aos contaminantes. A seleção de variáveis será feita com base nas probabilidades de inclusão a posteriori. Com a aplicação destes modelos estatísticos sofisticados, espera-se identificar relações complexas entre a exposição a contaminantes ambientais e desfechos neonatais. Além disso, é esperado que este trabalho possa orientar futuras políticas públicas e outras investigações avaliando a exposição a multipoluentes.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)