Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização bioquímica e biológica de miotoxinas obtidas do veneno de Bothriopsis bilineata

Processo: 08/50304-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2008
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Sergio Marangoni
Beneficiário:Victor Corasolla Carregari
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Venenos de serpentes   Miotoxinas   Fosfolipases A2   Bioatividade

Resumo

A espécie Bothriopsis bilineata, trata-se de uma serpente rara, restrita a floresta Amazônica da América do Sul e aparentemente endêmica. Motivo pelo qual os estudos do veneno como de frações isoladas resulta valorizado devido à não existirem trabalhos relacionados com a atividade miotóxica. O objetivo deste projeto é isolar e caracterizar físico-quimicamente a luz de metodologias otimizadas em sistemas de cromatografia convencional por exclusão molecular e HPLC, sendo confirmadas por espectrometria de massas, miotoxinas básicas fosfolipases A2 a partir do veneno total. Nossos estudos iniciais, têm revelado a presença de fatores miotóxicos, criando assim, uma grande expectativa pelo isolamento, caracterização físico-química e farmacológica, de miotoxinas básicas fosfolipásica A2, sendo um motivo que nos leva a colocar em consideração o presente projeto prover novas informações sobre a possível presença de isoformas presentes no veneno de Bothriopsis bilineata. A reprodutibilidade da atividade biológica, através dos efeitos farmacológicos, só é possível com a utilização de frações quimicamente homogêneas que mantenham a integridade da função biológica. Essas frações quando obtidas com metodologias de alta eficiência em sistema de HPLC sendo físico-quimicamente caracterizadas por metodologias, tais como: PAGE-SDS, espectrometria de massa, analise de aminoácidos, determinação da estrutura N-terminal, onde suas características bioquímicas podem ser associadas com os resultados da atividade biológica, eliminando a subjetividade causada quando se utiliza veneno total ou frações impuras. Estas novas frações com atividades farmacológicas serão obtidas com metodologias otimizadas através de um parque tecnológico instalado em nosso laboratório e com uma ampla experiência no isolamento de toxinas animais. Esse projeto de iniciação científica, visa, formar e incentivar o aluno através do conhecimento em química de proteínas, com o objetivo de obter ferramentas moleculares de aplicabilidade em farmacologia e fisiologia. (AU)