Busca avançada
Ano de início
Entree

Possível papel da serotonina como alvo hipotalâmico da leptina

Processo: 04/15075-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2005
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2005
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Eliane Beraldi Ribeiro
Beneficiário:Thais Girão da Silva
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Leptina   Ingestão de alimentos   Serotonina   Microdiálise   Obesidade   Modelos animais

Resumo

A leptina, hormônio adipocitário, age de forma a reduzir a ingestão alimentar e aumentar o gasto energético. Sabe-se que este efeito decorre da ação deste hormônio sobre núcleos hipotalâmicos, afetando diversos neuropeptídeos anorexígenos. Há indícios de que a serotonina (5-HT), clássico neurotransmissor anorexígeno, poderia ser um dos alvos centrais da leptina. Em estudo prévio de nosso laboratório, utilizamos a técnica de microdiálise cerebral para avaliar o efeito do tratamento agudo com leptina sobre a liberação de 5-HT na área hipotalâmica lateral (LHA). Neste estudo, administramos uma dose única de 10 microgramas de leptina intracerebroventricular (i.c.v.) e pudemos observar que este tratamento foi capaz de reduzir a ingestão alimentar tanto aguda como cronicamente. Observamos também que a leptina potencializa a liberação de 5-HT em resposta à ingestão alimentar, uma vez que os animais tratados com a proteína, mesmo apresentando uma drástica redução na ingestão alimentar, apresentaram um aumento de 126% da liberação de 5-HT em relação aos níveis basais, ao passo que o máximo aumento observado no grupo controle foi de 51%. O presente projeto tem como objetivo aprofundar o exame das influências exercidas pela leptina sobre o sistema serotonérgico. Para isso, utilizaremos a técnica de microdiálise cerebral para avaliar se o pré-tratamento com leptina i.c.v. modifica a liberação de 5-HT na LHA em resposta ao tratamento agudo com leptina, em ratos normais sem acesso ao alimento. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.