Busca avançada
Ano de início
Entree

Conexões redox no retículo endoplasmático na interação entre dissulfeto isomerase proteica e diferentes isoformas da NAD(P)H oxidase em células musculares lisas vasculares

Processo: 05/58534-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2006
Vigência (Término): 31 de março de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia
Pesquisador responsável:Francisco Rafael Martins Laurindo
Beneficiário:Márcia Ribeiro Terluk
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/13683-0 - Acoplamento do estresse do retículo endoplasmático ao estresse oxidativo em células vasculares via interação entre dissulfeto iomerase protéica e NAD(p)H oxidase: papel de tiol oxidoredutases, AP.TEM

Resumo

Fontes enzimáticas de espécies reativas de oxigênio integram cascatas de sinalização redox que modulam a fisiologia/fisiopatologia vascular, sendo que a NAD(P)H oxidase é a principal fonte de superóxido e estresse oxidativo. Demonstramos que a Dissulfeto Isomerase Proteíca (PDI), uma ditiol dissulfeto oxiredutase do retículo endoplasmático (RE), associada-se com subunidades (p22phox, Nox1, Nox2 ou Nox4) da NAD(P)H e regula a ativação desta em resposta à angiotensina II (AH). Postulamos que a PDI exerce controle pós-traducional da ativação dessas Nox(s) modulando processos celulares. Estudos em andamento no laboratório abordam o papel do estresse do RE, que pode ativar a NAD(P)H e induzir expressão de Nox4, bem como da fosforilação da PDI. O objetivo deste projeto é investigar, em células musculares lisas expostas a estímulos induzindo proliferação/sobrevivência (Ali) ou diferenciação/ apoptose/ estresse do RE (tunicamicina, tapsigargina, 7-cetocolesterol): 1) Expressão de Nox1, Nox2 e Nox4; 2) Estado redox celular total e do RE; 3) Estado redox da PDI no RE e na superfície celular; 4) Localização subcelular da PDI. Já em artérias ilíacas de coelho após lesão por balão será avaliado o estado redox da PDI total e no RE. Estes estudos devem contribuir para entender os mecanismos de controle da NAD(P)H dependentes da PDI e as possíveis conexões redox do estresse no RE em condições fisiopatológicas. (AU)