Busca avançada
Ano de início
Entree

Eficiência energética nas edificações: certificações e políticas públicas

Processo: 09/13983-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2009
Vigência (Término): 30 de novembro de 2010
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Civil - Construção Civil
Pesquisador responsável:Lia Lorena Pimentel
Beneficiário:Emanuela Pereira
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Civil. Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-CAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Eficiência energética   Sustentabilidade   Edifícios sustentáveis

Resumo

Sabendo que as ações antrópicas são parte importante das causas das mudanças climáticas, devemos atentar para as edificações, pois são um dos maiores responsáveis pelo consumo de energia. Cerca de 25% a 45% da energia são consumidos indevidamente, por má orientação da edificação e por desenho inadequado de suas fachadas. Por isso, deve-se repensar e estudar formas de minimizar estes desperdícios. O Brasil apresenta ainda hoje uma grande carência de normas e legislações neste contexto. Esta pesquisa consiste em fazer o levantamento e análise das proposições que estão sendo discutidas em âmbito nacional e dos parâmetros utilizados para certificação de eficiência energética das edificações, além do estudo das políticas públicas desenvolvidas desde a década de 1980 na Europa e EUA, elaborando com isso uma discussão sobre a viabilidade de implantação de políticas similares no Brasil. A avaliação desses dados visa à identificação de diferentes respostas a projetos de certificação, considerando o programa de certificação e o bioclima no qual o projeto está inserido. Uma vez que o mercado imobiliário tem utilizado os termos "sustentável" e "ecológico" como apelo mercadológico, faz-se necessário o aprofundamento do conhecimento e respectiva divulgação dos processos de certificação que estão sendo implantados no país. Espera-se também traçar um histórico da evolução do processo de avaliação da sustentabilidade das edificações apontando as políticas publicas necessárias para seu desenvolvimento e implantação. (AU)