Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso de filtros de carvão com atividade biológica para remoção do inseticida Diflubenzuron em condições de laboratório

Processo: 07/58654-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2007
Vigência (Término): 30 de novembro de 2008
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Tratamentos de Águas de Abastecimento e Residuárias
Pesquisador responsável:Alessandro Minillo
Beneficiário:Miriam Ruiz
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/53502-0 - Uso de filtros de carvão granular com atividade biológica para a remoção de microcistinas e matéria orgânica dissolvidas na água durante seu tratamento, AP.JP
Assunto(s):Tratamento de águas residuárias   Filtração   Contaminação química   Agrotóxicos

Resumo

Diversas pesquisas têm demonstrado os riscos associados à presença de compostos xenobióticos em mananciais utilizados para o abastecimento de água potável. Dentre estes compostos, os pesticidas representam sérios riscos à saúde humana, em razão do seu potencial cancerígeno, danos ao fígado, aos sistemas nervoso, cardíaco, endócrino e reprodutor. Por outro lado, o uso de métodos convencionais de tratamento de água não garante a remoção efetiva para maioria dos pesticidas, e em muitos casos, a concentrações desses compostos na água tratada equivale à água bruta, O uso de carvão ativado granular (CAG), como adsorvente, é considerado uma medida eficaz na solução deste problema. Entretanto, o CAG pode apresentar um tempo de uso limitado em uma estação de tratamento de água (ETA) devido sua finita capacidade de adsorção, o que requer a sua regeneração periódica nos filtros. Alguns estudos têm reportado a remoção de pesticidas em filtros de carvão ativado granular, quando esses estão colonizados por microorganismos, formando um biofilme. O uso de filtros com carvão granular com atividade biológica (CAB), pode representar uma alternativa ao tratamento de água para remoção dos resíduos remanescentes de pesticidas que contaminam os mananciais de abastecimento público. Considerando estes aspectos, o presente projeto tem por objetivo avaliar em escala de laboratório a capacidade dos filtros CAB na remoção do inseticida diflubenzuron. Este estudo possibilitará avaliar a viabilidade e eficiência dos filtros CAB na remoção deste inseticida em condições controladas, de modo a estabelecer a sua utilização como um método alternativo e/ou complementar em ETAs na remoção de resíduos de pesticidas utilizados em atividades silvoagropastoris, e que têm como destino final os corpos hídricos, muitos dos quais são utilizados no fornecimento de água às populações humanas. (AU)