Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do metaboloma-proteoma de Piper tuberculatum por espectrometria de massas (MALDI-TOF) e eletroforese de gel bidimensional (SDS-PAGE)

Processo: 02/07033-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2002
Vigência (Término): 30 de setembro de 2004
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Maysa Furlan
Beneficiário:Hosana Maria Debonsi
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:98/05074-0 - Conservação e uso sustentável da biodiversidade vegetal do Cerrado e da Mata Atlântica: diversidade química e prospecção de medicamentos potenciais, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Piperaceae   Proteoma   Metaboloma   Biossíntese de proteínas   Amidas

Resumo

Estudos fitoquímico e de avaliação de atividade biológica da espécie Piper tuberculatum levaram ao isolamento de amidas isobutílicas, piperidínicas e piperidonas, as quais têm demonstrado potente atividade antifúngica, inseticida e moluscicida. Consequentemente, é de suma importância a investigação de seus mecanismos de biossíntese, os quais incluem a presença de enzimas estereosseletivas que resultam em compostos com diferentes configurações na cadeia lateral das amidas. Nesta planta estão atuantes as enzimas do tipo CoA ligases, as quais são responsáveis pela ligação da porção C6-C3 ao aminoácido lisina, resultando assim na formação das amidas piperidínicas e piperidonas. O padrão de substituição do anel aromático das amidas pode apresentar tanto grupos metoxílicos como grupos metilenodioxílicos, implicando assim na existência de enzimas do tipo citocromo P450, responsáveis pelas reações oxidativas em plantas. A investigação da biossíntese em Piper tuberculatum deverá ser feita pela incubação de substratos marcados e não marcados isotopicamente, visando o estudo de enzimas em diferentes compartimentos celulares. A pré-purificação das enzimas será feita tanto por métodos cromatográficos como por precipitação salina enquanto para as análises será empregando eletroforese em gel 2D e técnicas de proteoma (MALDI-ToF). (AU)