Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento adrenal em um modelo de desnutrição e estresse gestacional

Processo: 09/02381-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2009
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Patrícia Aline Boer
Beneficiário:Samuel Thomaz da Silva
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/54362-4 - Biologia do desenvolvimento renal em modelo de restrição proteica durante a gestação em ratas, AP.JP
Assunto(s):Desenvolvimento fetal   Células cromafins

Resumo

Estudos epidemiológicos em humanos e modelos animais têm demonstrado que variações nutricionais, fatores estressantes e distúrbios metabólicos durante a gestação podem determinar efeitos persistentes na saúde da prole que resultam em doenças cardiovasculares e hipertensão. O sistema nervoso simpático é um dos principais mecanismos que controlam a pressão arterial estando envolvido na regulação do calibre e reatividade vascular, no débito cardíaco e no equilíbrio hidro-eletrolítico renal. Várias peças se somam e fortalecem a importância do aumento da atividade simpática na patogênese da hipertensão arterial. Além disso o aumento desta atividade tem associação com outros sistemas de controle cardiovascular como o sistema renina-angiotensina. Sabemos que o sistema renina angiotensina é importante na regulação da pressão sanguínea e na manutenção da homeostasia de fluidos e eletrólitos corpóreos através dos diversos efeitos da angiotensina II. Resultados obtidos recentemente em nosso laboratório demonstraram aumento significativo na expressão de componentes do sistema renina-angiotensina nas adrenais de ratos adultos, cujas mães receberam dieta hipoproteica durante a gestação, paralelamente ao aumento no número de células cromafins. Dessa forma, queremos neste trabalho verificar possíveis alterações em adrenais de machos de proles de mães cuja dieta não é apenas hipoproteica, mas sim, com uma restrição em 50% de toda a alimentação considerada necessária. Durante a gestação os glicocorticoides estão diretamente envolvidos na diferenciação das células cromafins a partir do crescente neural. Assim, sabendo que em nosso modelo ocorre exposição excessiva a glicocorticoides maternos já pelo estresse causado pela restrição alimentar, queremos também aumentar essa exposição, usando para isso, um estressor de contenção, podendo assim, aferir a real interferência dos glicocorticoides na diferenciação das células cromafins a partir do crescente neural. Com isso, temos como objetivos do presente projeto avaliar, por estereologia, o tamanho das zonas das adrenais bem como a expressão e localização de marcadores de células cromafins e de inervação simpática. Estes parâmetros bem como a proliferação e morte celular serão avaliados em machos de proles de ratas submetidas, durante a gestação, a rações standard e com restrição de 50% da alimentação. (AU)