Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da resistência à flexão de nanocompósitos poli (metil metacrilato)/prata

Processo: 08/08595-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2008
Vigência (Término): 31 de outubro de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Débora Barros Barbosa
Beneficiário:Ebele Adaobi Silva
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Nanotecnologia   Prata   Prótese total   Resistência à flexão

Resumo

A atividade antibacteriana da prata é conhecida desde os tempos da Grécia Antiga. Ela pode ser tão eficiente quanto os antibióticos tradicionais por ser ativa em pequenas quantidades, especialmente quando utilizada em partículas nanométricas. A adição de nanopartículas de prata aos acrílicos à base de poli(metil metacrilato) (PMMA) poderia contribuir para a redução de patologias bucais associadas ao uso de próteses confeccionadas com este material. Entretanto, não se sabe a influência dessas nanopartículas sobre algumas propriedades mecânicas do PMMA. Assim, o presente trabalho tem por objetivo avaliar o efeito da adição de diferentes tamanhos e concentrações de nanopartículas de prata sobre a resistência à flexão de uma resina acrílica para base protética (Lucitone 550). Para isso, as nanopartículas de prata serão preparadas através da redução do nitrato de prata (Ag NO3) pelo citrato de sódio. Na sequência, essas partículas serão acrescentadas ao polímero e monômero da resina Lucitone 550 polimerizada em banho de água quente convencional. Os espécimes serão obtidos seguindo-se as dimensões recomendadas pela ISO/FDIS 1567 e após o acabamento, serão armazenados em água destilada à 37ºC por 50 ± 2h. Cada espécime será, então, submetido ao ensaio de flexão em três pontos em uma máquina de ensaio universal EMIC com uma velocidade constante de 5 mm/min, até ocorrer sua fratura. Será realizada uma comparação entre os diferentes grupos e os testes empregados dependerão da distribuição desses dados em relação à normalidade. Os testes serão conduzidos com nível de significância de 0,05. (AU)