Busca avançada
Ano de início
Entree

Atividade de jacalina na carcinogênese de cólon

Processo: 09/11002-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2009
Vigência (Término): 30 de setembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia
Pesquisador responsável:Gabriela Silva Bisson
Beneficiário:Patricia Modiano
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Neoplasias do cólon   Jacalina

Resumo

O câncer de cólon é a segunda maior causa de morte por câncer no ocidente. Atualmente, poucos casos de câncer coloretal (CCR) são diagnosticados em estágios precoces e os tratamentos disponíveis normalmente não são capazes de erradicar completamente o tumor. O desenvolvimento do câncer de cólon é um processo lento que apresenta uma história natural de transição, de criptas normais a adenoma e finalmente adenocarcinoma, durante um período de 10 a 20 anos, o que abre uma grande oportunidade para estratégias de prevenção e intervenção. Evidências demonstram uma redução da morbi-mortalidade associada à detecção precoce de lesões invasivas e precursoras de pólipos adenomatosos. Atualmente, uma grande atenção tem sido dispensada na pesquisa por agentes quimiopreventivos, na tentativa de se diminuir o número de pacientes com CCR. Contribuindo ou impedindo o crescimento tumorala inflamação é parte integral da biologia do câncer. Os exemplos mais convincentes de carcinogênese induzida por inflamação crônica são os que ocorrem no trato gastrointestinal, como na carcinogênese do cólon surgida em indivíduos com doenças inflamatórias do intestino. Atualmente, o câncer coloretal humano representa um paradigma para as bem estabelecidas conexões entre inflamação e câncer. As modificações da glicosilação celular constituem alterações fenotípicas comuns observadas em neoplasias malignas humanas. Alterações de glicosilação semelhantes ocorrem no epitélio colônico no câncer coloretal, em pólipos adenomatosos pré-cancerosos e em condições inflamatórias como colite ulcerativa. Elas incluem, por exemplo, o aumento da expressão de antígenos carboidrato oncofetais, como sialil-Tn e o antígeno TF. As lectinas podem interagir com as glicanas aberrantes expressas nas células tumorais e dessa forma podem interferir na biologia de células transformadas, de maneira a modificar a proliferação celular, promover a morte celular, assim como podem interferir no processo de invasão e metastatização. Essas moléculas têm sido adotadas em terapias alternativas de tumores em vários países da Europa. A jacalina é uma lectina não citotóxica presente em sementes de jaca (Artocarpus integrifolia) que reconhece especificamente antígenos TF e que apresenta efeito anti-proliferativo sobre células de câncer de cólon humanas. No presente trabalho, utilizando modelo animal de carcinogênese de cólon, estudaremos os efeitos da jacalina sobre o processo carcinogênico, com o intuito de se avaliar a utilização potencial da lectina como agente quimiopreventivo do câncer de cólon. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GERALDINO, THAIS HERRERO; MODIANO, PATRICIA; VERONEZ, LUCIANA CHAIN; FLORIA-SANTOS, MILENA; GARCIA, SERGIO BRITTO; PEREIRA-DA-SILVA, GABRIELA. Jacalin Has Chemopreventive Effects on Colon Cancer Development. BIOMED RESEARCH INTERNATIONAL, 2017. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.