Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção de anticorpos policlonais contra a homóloga da proteína ligante de ataxina-2 humana (a2bp1) em Drosophila melanogaster

Processo: 05/50824-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2005
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2005
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Maria Luisa Paçó-Larson
Beneficiário:Sibila Vieira de Carvalho
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Drosophila

Resumo

A proteína ligante de ataxina-2 humana (A2BP1) foi identificada através de experimentos de duplo-híbrido por se ligar à proteína ataxina-2 (ATX-2). Formas mutadas de ATX2, com expansão do trecho de repetições de glutamina presente no aminoterminal da proteína selvagem, estão associadas com a doença neurodegerativa ataxia espinocerebelar do tipo 2 (SCA2). Embora as funções de ATX-2 e de A2BP1 ainda sejam desconhecidas, sabe-se que a ATX-2 é expressa em diversos tipos de tecidos e tem localização citoplasmática. Em contraste, a A2BP1 é detectada estritamente em tecido nervoso e muscular, o que poderia contribuir para a restrição tecidual de SCA2. Tanto a ATX-2 quanto a A2BP1 são conservadas evolutivamente, tendo ortólogas em diversos organismos, incluindo Drosophila melanogaster. Resultados funcionais recentes, descritos em levedura e nematodo, indicam que a conservação estrutural apresentada por ambas as proteínas se estende ao nível funcional. Desse modo, dada as vantagens experimentais e sua relativa complexidade, D. melanogaster se apresenta como outro modelo importante para o entendimento da função celular dessas proteínas. Neste contexto, nosso projeto tem como objetivo a produção de anticorpos policlonais específicos para a ortóloga da A2BP1 em D. melanogaster. Tais anticorpos constituem ferramentas importantes para a caracterização desta proteína, ainda não descrita em D. melanogaster, e para estudos das vias celulares em que a ATX-2 atua. (AU)