Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo comparativo da fisiopatologia de pulmões submetidos a perfusão com diferentes soluções, após isquemia: modelo experimental em ratos

Processo: 09/51624-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2009
Vigência (Término): 31 de julho de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Paulo Manuel Pêgo-Fernandes
Beneficiário:Jacqueline Klarosk Santim
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fisiopatologia   Transplante de pulmão   Isquemia e reperfusão   LPD-glicose   Estudo comparativo   Modelos animais de doenças

Resumo

Atualmente, a média anual de transplantes realizados no mundo ultrapassa 1.500 casos. Entretanto, a mortalidade relacionada ao transplante pulmonar continua sendo significativa. A disfunção do enxerto é considerada a maior causa de mortalidade precoce e tem sua etiopatogenia na lesão de isquemia/reperfusão. A lesão de isquemia-reperfusão é uma condição que ocorre tipicamente nas primeiras 72 horas após transplante e se caracteriza por lesão alveolar inespecífica, edema pulmonar e hipoxemia. A presença e gravidade da lesão de isquemia-reperfusão são influenciadas por vários fatores concernentes ao doador e às técnicas de preservação. Assim, o objetivo do presente trabalho é utilizar um modelo experimental de pulmões perfundidos com três diferentes soluções (soro fisiológico, LPD-glicose ou Celsior), submetidos a 6 horas de isquemia a fim de estudarmos as análises fisiopatológicas nos diferentes grupos. Para tanto, serão utilizados 30 ratos machos Wistar-f urth, divididos em 3 grupos de acordo com a solução utilizada: Grupo 1 (soro fisiológico), Grupo 2 (LPD-glicose), Grupo 3 (Celsior) Após o sacrifício, o bloco coração-pulmão será extraído e conectado ao aparelho Havard apparatus para perfusão com solução / isquemia / reperfusão com sangue heterólogo. Serão coletadas as medidas de mecânica ventilatória (complacência, resistência e volume corrente), assim como medidas da capacidade de oxigenação (pO2, pCO2 e pH). (AU)