Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação de mecanismos opióides na modulação do comportamento defensivo induzido pela estimulação elétrica do colículo inferior de ratos abstinentes em morfina

Processo: 06/50615-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2006
Vigência (Término): 30 de junho de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Manoel Jorge Nobre Do Espirito Santo
Beneficiário:Milton Augusto Vendramini de Ávila
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/02859-0 - Neurobiologia do abuso de drogas, AP.JP
Assunto(s):Morfina   Drogas ilícitas   Mecanismos de defesa   Receptores opioides   Ansiedade

Resumo

A síndrome de abstinência de opiáceos é caracterizada por sintomas somáticos e afetivos desagradáveis (Jaffe, 1990; Schulteis et al., 1994; 1998), que podem sensibilizar o animal, potencializando suas respostas de medo e ansiedade diante de estímulos estressantes de diferentes intensidades. O coliculo inferior (Cl) tem sido proposto como integrante do chamado sistema encefálico aversivo, cuja ativação evoca respostas comportamentais, autonômicas e sensoriais características de estados de medo e ansiedade (Brandão et al., 1999). Portanto, é possível que mecanismos opióides do CI participem da modulação das alterações emocionais subjacentes à dependência e abstinência de morfina. Baseado nisso, os objetivos deste projeto são estudar a possível sensibilização a aversão induzida pela estimulação elétrica do Cl em animais abstinentes em morfina, assim como o papel de diferentes tipos de receptores opióides na modulação das respostas aversivas possivelmente alteradas pela abstinência. Para tanto, a influência da retirada de morfina sobre comportamentos de congelamento e fuga induzidos pela estimulação elétrica do Cl será avaliada. Além disso, serão estudados os efeitos da microinjeção, diretamente no Cl, de DAMGO e naloxonazine, agonista e antagonista de receptores mu, respectivamente, e U-50.488H e nor-binaltorfimina, agonista e antagonista de receptores kappa, respectivamente, sobre a intensidade de corrente elétrica requerida para evocar os comportamentos defensivos citados acima. (AU)