Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do potencial imunomodulador de exoantígenos de Histoplasma capsulatum em macrófagos alveolares e células dendríticas

Processo: 07/00287-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2007
Vigência (Término): 31 de julho de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Alexandra Ivo de Medeiros
Beneficiário:Romulo Martelli Falcucci
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Leucotrienos   Citocinas   Células dendríticas   Macrófagos

Resumo

O Histoplasma capsulatum é um fungo dimórfico, patogênico e responsável por graves lesões pulmonares, as quais se caracterizam pelo acúmulo de leucócitos ao redor do fungo, resultando na formação de granulomas. Dentre as principais linhas de pesquisa em nosso laboratório investigamos na histoplasmose pulmonar murina o papel de leucotrienos na infecção contra o H. capsulatum e o potencial imuno-protetor de exoantígenos isolados de leveduras, por nós denominados de CFAgs (do inglês Cell Free Antigens). Recentemente demonstramos que altos níveis de LTB4 e LTC4 são produzidos em pulmões de animais infectados com H. capsulatum, e que estes mediadores têm importante papel na proteção do hospedeiro (Medeiros et al., 2004). Quanto ao potencial imuno-protetor de CFAgs, demonstramos que estes exoantígenos são capazes induzir uma resposta imune protetora através da diminuição da carga fúngica e sobrevivência de 100% (i.v.) a 72% (i.t.) nos animais imunizados e desafiados com inóculos letais de leveduras (Sá-Nunes et al., 2005). Na interface destas linhas de pesquisas tivemos como interesse avaliar o envolvimento de leucotrienos na proteção induzida por CFAgs na histoplasmose pulmonar murina. Nossos dados demonstram que ausência de leucotrienos pode interferir tanto na geração como na ativação de uma resposta imune protetora, pois apenas 17% dos animais do grupo 5-LO-/- + CFAgs (animais deficientes de 5-LO-/- e imunizados com CFAgs) sobreviveram até 30 dias após a infecção com inóculo letal de H. capsulatum. A proteção destes animais induzida por CFAgs contra o H. capsulatum está associada com o aumento da capacidade de síntese de LTB4 e outros mediadores como, IFN-gama e NO2- por células do parênquima pulmonar (Medeiros et al. 2007, manuscrito em preparação). Além disso, resultados preliminares obtidos por nosso grupo de pesquisa demonstram que a incubação de macrófagos alveolares com H. capsulatum vivo (Hc vivo), ou seja, que contém em sua superfície CFAgs, foi capaz de induzir um aumento no número de corpúsculo lipídico (fonte de eicosanóides), quando comparado com o células incubadas com Hc morto pelo calor. Apesar de demonstrado o potencial protetor de CFAgs isolados do H. capsulatum vivo, ainda não investigamos os mecanismos pelos quais estes exoantígenos (CFAgs) são capazes de induzir a ativação de células residentes do pulmão, entre elas macrófagos e células dendríticas.Desta forma, temos como objetivo no presente projeto avaliar o potencial imonomodulador de CFAgs através da determinação da atividade microbicida; síntese de citocinas, leucotrienos, nitrito; e formação de corpúsculos lipídicos em células dendríticas e macrófagos alveolares.