Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão de GLUT1 e GLUT4 no corpo lúteo de cadelas ao longo do ciclo estral

Processo: 03/07314-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2003
Vigência (Término): 30 de setembro de 2004
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Paula de Carvalho Papa Keohane
Beneficiário:Tatiana Casimiro Mariani
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:02/07384-4 - Regulação da expressão gênica dos transportadores de glicose no diabetes mellitus: papel na fisiopatologia e potencialidades preventivas e terapêuticas, AP.TEM
Assunto(s):Corpo lúteo   Progesterona

Resumo

O ciclo estral das cadelas apresenta peculiaridades hormonais espécie-específicas, como por exemplo as concentrações de progesterona e 17b-estradiol que se mantêm praticamente idênticas em cadelas prenhes e não prenhes. A regressão do corpo lúteo não é dependente de luteolisinas uterinas como acontece em outras espécies. A resistência insulínica, estado metabólico mórbido que pode desencadear complicações como diabetes, também foi descrita durante a fase luteínica das cadelas. O processo de instalação da resistência insulínica é caracterizado por alterações teciduais da expressão de algumas proteínas transportadoras de glicose, como o GLUT4 e GLUT1. Com a finalidade de compreender melhor as causas da ocorrência da resistência insulínica durante a fase luteínica, 20 cadelas serão ovariohisterectomizadas em diferentes fases do ciclo estral. Seus ovários serão preparados e congelados em nitrogênio líquido para posterior utilização. Estas amostras serão então processadas para extração de proteínas e então submetidas à' técnica de Western blotting para quantificação das proteínas GLUT1 e GLUT4. Será coletada também uma amostra de sangue antes do ato operatório para que sejam dosados progesterona, 17b-estradiol, insulina e glicose, segundo técnicas convencionais de radioimunoensaio para dosagens hormonais e método enzimático-colorimétrico para glicemia. A análise estatística dos resultados será feita utilizando-se ANOVA. (AU)