Busca avançada
Ano de início
Entree

Energia escura, efeitos quânticos no início do universo e buracos negros

Processo: 01/08316-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2001
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2002
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física das Partículas Elementares e Campos
Pesquisador responsável:Elcio Abdalla
Beneficiário:Luis Raul Weber Abramo
Instituição-sede: Instituto de Física (IF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:97/06499-2 - Métodos não perturbativos em teorias físicas não lineares e aplicações, AP.TEM
Assunto(s):Buracos negros   Cosmologia física   Relatividade geral   Inflação cósmica   Teoria de campos   Radiação cósmica

Resumo

A cosmologia tem é um dos mais promissores campos para testar as teorias fundamentais das interações entre as partículas. Um de seus principais problemas é a explicação sobre a natureza da energia escura (ou quintessência), cujos efeitos de aceleração da taxa de expansão do Universo foram recentemente observados. As observações da radiação cósmica de fundo (RCF) programadas para os próximos 2-3 anos vão desempenhar um papel fundamental nessa explicação. Os dados da RCF, usados em conjunto com outras observações, podem esclarecer se a energia escura é de fato uma constante cosmológica, ou se trata de alguma outra forma de matéria, tal como um campo escalar com potencial não-trivial. Além disso, efeitos quânticos ligados à produção de partículas em espaços curvos são cruciais para compreender o mecanismo concreto de inflação do Universo e os processos de evaporação de buracos negros. Um desses efeitos é o feedback gravitacional da produção de partículas, que pode ter sido o responsável pelo término da era inflacionária. (AU)