Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da capacidade termogênica do tecido adiposo marrom das proles de ratos wistar fêmeas cujas mães receberam restrição de cloreto de sódio na dieta durante a gestação e amamentação

Processo: 08/05251-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2009
Vigência (Término): 30 de junho de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Joel Claudio Heimann
Beneficiário:Karen Lucasechi Lopes Jang
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil

Resumo

Mecanismos de produção e dissipação de calor são importantes na regulação da temperatura corpórea que é regulada pela termogênese. A obesidade pode ser resultado do desequilíbrio entre consumo e gasto energético. O tecido adiposo pode ser de 2 tipos, o tecido adiposo branco (TAB) e tecido adiposo marrom (TAM) que possui em seus adipócitos inúmeras mitocôndrias sendo equipadas com a proteína desacopladora mitocondrial 1 (UCP1) que é responsável pela dissipação de energia no tecido adiposo marrom. O TAM possui inervação do sistema nervoso simpático (SNS), onde este libera noradrenalina que ativa receptores ² adrenérgicos e promovem a proliferação celular, mitocondrigênese e maior expressão e ativação da UCP1 . O desenvolvimento fetal também é influenciado pela nutrição materna. Estudos do nosso laboratório demonstraram maior massa do tecido adiposo marrom, menor concentração de leptina plasmática e obesidade nas proles de fêmeas adultas cujas mães receberam dieta restrita em sódio durante o período perinatal. Portanto, a restrição de sódio no ambiente perinatal interfere no metabolismo lipídico na prole adulta, devido a estes resultados propomos avaliar os mecanismos envolvidos na termogênese no TAM das proles de fêmeas cujas mães receberam dieta restrita em sódio durante o período perinatal que poderão explicar o desenvolvimento da obesidade nestes animais. (AU)