Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento e caracterização de marcadores moleculares do tipo microsatélite para Hevea brasiliensis

Processo: 09/51757-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2009
Vigência (Término): 31 de julho de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Anete Pereira de Souza
Beneficiário:Fernando Issamu Suzuki
Instituição-sede: Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética (CBMEG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Hevea brasiliensis   Técnicas de genotipagem   Melhoramento genético   Mapeamento genético   Marcador molecular   Repetições de microssatélites

Resumo

A seringueira, Hevea brasiliensis, planta nativa da região Amazônica, é a maior fonte de borracha natural. Devido à sua importância econômica, essa planta foi introduzida em várias regiões do Brasil denominadas regiões de escape. A necessidade de novos clones de seringueira (Hevea brasiliensis) adaptáveis a diferentes regiões ecológicas constitui um ponto importantíssimo para o sucesso da heveicultura no Brasil e no mundo. O ciclo de melhoramento genético da seringueira, que passa desde o cruzamento para obtenção das progênies recombinantes, avaliação dos indivíduos no campo até a indicação de um novo cultivar pode demorar aproximadamente 30 anos para se concretizar. A utilização de técnicas na área de biologia molecular e biotecnologia emergem como novas formas de avaliação precoce, muito úteis para tornar mais eficiente e rápida a obtenção de novos clones. No entanto, até o momento estas técnicas ainda têm um desenvolvimento muito tímido e com poucos avanços em termos de aplicação para o conhecimento do genoma e melhoramento da H. brasiliensis. Assim, sabendo da importância econômica da heveicultra e que o Brasil é o centro de origem e diversidade da seringueira, estudos utilizando marcadores moleculares podem ser de grande interesse para os programas de melhoramento genético, visto que eles possibilitam análises genéticas mais detalhadas. Desta forma, o projeto tem como objetivo desenvolver e caracterizar marcadores moleculares do tipo microssatélite desenvolvidos para H. brasiliensis, bem como, auxiliar na genotipagem de uma população de mapeamento genético, auxiliando assim na construção de um mapa genético-molecular (projetos FAPESP 07/50562-4 e 08/55974-1) iniciado em 2007. Desse projeto participam o Instituto Agronômico de Campinas (IAC), Nosso grupo na UNICAMP e CIRAD/Montpellier. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.