Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da dinâmica da atividade total de gelatinases no tecido gengival de camundongos com doença periodontal induzida por Aggregatibacter actinomycetemcomitans.

Processo: 09/08632-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2009
Vigência (Término): 31 de agosto de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Marcelo Rocha Marques
Beneficiário:Larissa Lopes Rodrigues
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil

Resumo

As metaloproteinases da matriz extracelular (MMPs) são endopeptidades zinco-dependentes que participam da remodelação do tecido conjuntivo. Comumente o aumento da atividade de MMPs, em particular as do grupo das colagenases e gelatinases, no tecido gengival e no fluido crevicular, tem sido relacionada com a degradação tecidual em doenças como a periodontite. Diversos estudos têm investigado a expressão gênica e protéica das gelatinases, e pouco tem se estudado em relação a atividades destas enzimas em modelos experimentais em animais para o estudo de doença periodontal. Este estudo visa investigar, por meio de um modelo de indução de doença periodontal em camundongos, a dinâmica da atividade total de gelatinases presentes no tecido gengival. Além disso, tentará se correlacionar a atividade das gelatinases com os níveis de inflamação no tecido gengival. Para isso, 40 camundongos da linhagem C57BL/6 serão infectados com Aggregatibacter actinomycetemcomitans (A. actinomycetemcomitans), seguindo o protocolo descrito por Garlet et al., 2006. Como controle negativo, 40 camundongos serão inoculados com apenas a solução veículo das bactérias. Após 15, 30, 45 e 60 dias, 20 animais (10 de cada grupo) serão sacrificados e reações de PCR para confirmação da infecção dos animais por A. actinomycetemcomitans serão realizadas. Após o sacrifício dos animais, as gengivas ao redor dos molares superiores serão removidas e submetidas a testes para detectar a atividades de mieloperoxidase (MPO) (n=5) e gelatinases (n=5). Para detecção da atividade de MPO, o tecido gengival será lisado e por meio de reações específicas será feita a leitura das amostras pela absorbância em um aparelho de ELISA, no intuito de fazer uma quantificação relativa da inflamação tecidual. Gengivas coletadas para detecção da atividade total de gelatinases, serão submetidas a um ensaio gelatinolítico por meio de um fluorímetro, utilizado-se DQ Gelatin como substrato. Após as gengivas serem removidas, as maxilas serão processadas, digitalizadas por meio de uma lupa acoplada a uma câmera digital. Utilizando-se de um programa analisador de imagens, serão feitas medidas de perda óssea. Os dados obtidos serão submetidos a testes estatísticos no intuito de comparar animais doentes e controles entre si, e para avaliar o padrão da dinâmica de expressão total de gelatinases nos animais. Além disso, tentará se fazer uma correlação dentro de cada grupo (com ou sem doença) dos parâmetros analisados em cada tempo experimental.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: