Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da função sexual de pacientes tratados de câncer de canal anal

Processo: 07/57869-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2008
Vigência (Término): 30 de novembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Auro del Giglio
Beneficiário:Vanessa da Costa Miranda
Instituição-sede: Faculdade de Medicina do ABC (FMABC). Organização Social de Saúde. Fundação do ABC. Santo André , SP, Brasil
Assunto(s):Quimioterapia   Radioterapia   Qualidade de vida   Neoplasias do ânus   Disfunção sexual fisiológica

Resumo

O presente projeto foi desenvolvida pelo departamento de Oncologia da Faculdade de Medicina do ABC. O Câncer do Canal Anal (CCA) é uma neoplasia rara, representando 2% de todos os casos de câncer do trato gastrintestinal. A maior freqüência de aparecimento é por volta dos 60 a 65 anos, sendo mais freqüentes em mulheres. No Brasil, não temos dados populacionais em relação à freqüência desses tumores. O tratamento do CCA baseia-se na combinação de radioterapia e quimioterapia definitivas, que na maior parte dos casos resultam em altas taxas de cura e controle da doença. No entanto, a administração de tais modalidades terapêuticas confere uma série de morbidades agudas, como diarréia, náusea, fadiga, mucosite, radiodermite e mielossupressão, e tardias, tais como estenoses, fistulas, fibrose e incontinência fecal. O fator de grande importância para altas taxas de morbidade tardia é a dose total de radioterapia, assim como dose por frações superiores a 2,5Gy. Tais complicações, muitas vezes implicam em uma piora da qualidade de vida desses pacientes. Estudos observam que esta piora da qualidade de vida está principalmente relacionada a disfunção sexual, sequela do tratamento anti-neoplásico. De maneira geral, a literatura aponta até 15% de disfunção sexual e 65% de redução de libido em pacientes com o diagnóstico de câncer. Contudo não há estudos que tenham avaliado especificamente a função sexual de pacientes curados de câncer de canal anal e que tenham utilizado para tal avaliação, instrumentos/questionários validados. Baseado nestas premissas pretendemos avaliar a função sexual em pacientes com CCA que foram curados após tratamento conservador de quimioterapia e radioterapia e avaliar a prevalência de disfunção sexual nestes pacientes. Os questionários a serem utilizados serão: O índice Internacional de Função Erétil (IIFE). A Escala de Experiência Sexual do Arizona (ASEX). FORTC - 30 e a Escala Hospitalar de Ansiedade e Depressão (HADS). (AU)