Busca avançada
Ano de início
Entree

Modificações estruturais e funcionais na musculatura apendicular induzidas pela eletro estimulação e sua modulação pelos estados pró inflamatório e oxidativo sistêmicos na doença pulmonar obstrutiva..

Processo: 06/04704-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2007
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Luciano Neder Serafini
Beneficiário:Andrea Wopereis
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Morfometria   Neuropatologia

Resumo

A síndrome de disfunção muscular esquelética (SDM), caracterizada por atrofia (sarcopenia) e perda de força e potência musculares, constitui-se num fator fundamental para a redução na tolerância ao exercício em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). Notavelmente, os estados pró-inflamatório e oxidativo sistêmicos – provavelmente de origem primária endobrônquica - têm sido descritos em muitos pacientes com perda progressiva da massa muscular periférica.O estudo destas alterações, entretanto, tem sido dificultado pela freqüente impossibilidade desses pacientes em suportar regimes contrácteis voluntários suficientemente intensos para gerar mudanças fenotípicas e funcionais musculares. Por outro lado, a estimulação passiva por meio da eletro-estimulação neuromuscular (EENM), é capaz de produzir, rapidamente, ganhos substanciais de massa e força musculares – podendo se constituir num potente instrumento de investigação da SDM.Portanto, o objetivo precípuo deste estudo foi o de avaliar os efeitos moduladores dos estresses pró-inflamatório e oxidativo sistêmicos nas modificações estruturais e funcionais musculares induzidas pela EENM em pacientes com DPOC. A hipótese central é a de que a magnitude de tais alterações benéficas trazidas pela EENM seria inversamente relacionada aos estados pró-inflamatório e oxidativo vigentes, os quais agiriam como inibidores do principal fator trófico muscular, o fator de crescimento semelhante à insulina (IGF-1).Desta forma, 30 pacientes com doença moderada a grave (VEF1 < 60% do previsto) foram submetidos a um programa de 6 semanas com EENM diária. Antes e após treinamento, os pacientes foram submetidos a um protocolo que incluiu: (a) determinação da massa muscular de membros inferiores, (b) avaliação de força muscular periférica por dinamometria isocinética, (c) testes de exercício cardiopulmonar incremental e intermitente, (d) avaliação dos estados pró-inflamatório e oxidativo, a nível sistêmico e endobrônquico (e) biópsia muscular periférica (vastus lateralis) com realização de exames morfométricos e histoenzimológicos (pré- e pós-tratamento) e (f) mensuração do nível plasmático de IGF-1. Tais medidas também foram realizadas num grupo-controle normal (n= 20), pareado por idade e sexo, na avaliação inicial.O presente estudo trará contribuição original ao estudo etiológico da disfunção muscular esquelética - especificamente em relação ao papel desempenhado pelos estresses inflamatório e oxidativo - com potenciais repercussões clínicas no tratamento e reabilitação da DPOC.