Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão gênica diferencial entre tumores resistentes e tumores residuais de pacientes com câncer de mama tratadas com quimioterapia neoadjuvante consistindo de doxorrubicina e ciclofosfamida

Processo: 10/02054-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2010
Vigência (Término): 31 de março de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Maria Aparecida Azevedo Koike Folgueira
Beneficiário:Fernanda Kaori Fujiki
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Oncologia   Neoplasias mamárias   Expressão gênica

Resumo

Um dos objetivos principais da quimioterapia neoadjuvante em câncer de mama localmente avançado é reduzir a dimensão tumoral e assim permitir a sua ressecção cirúrgica. Apesar de a maioria das pacientes apresentar resposta clínica objetiva, cerca de 10-20% das pacientes apresentam resposta patológica completa ou doença não responsiva. A resistência tumoral pode ser caracterizada como intrínseca, quando se observa doença estável ou progressão de doença, ou pode ser chamada de adquirida, quando o tumor apresenta uma redução inicial e após alguns ciclos, torna-se resistente a ciclos adicionais de esquemas contendo os mesmos fármacos. Não se sabe até o momento se estes mecanismos de resistência são similares. Um aspecto importante é identificar possíveis mecanismos de resistência. Nosso grupo está envolvido na determinação de painéis transcricionais que identifiquem tumores resistentes e responsivos à quimioterapia e no estudo dos mecanismos de resistência ao tratamento. Realizamos estudo prévio utilizando amostras tumorais de pacientes com câncer de mama submetidas à quimioterapia neoadjuvante. O painel transcricional associado à resposta ao tratamento foi determinado pela técnica de cDNA microarray. Em determinação complementar, analisamos a expressão gênica diferencial de amostras pré e pós quimioterapia, na tentativa de estudar o tumor residual. Nosso objetivo atual é determinar o perfil transcricional de amostras consideradas resistentes ao tratamento e de amostras residuais de tumores considerados responsivos ao tratamento. Esta comparação pode trazer informações sobre mecanismos envolvidos no processo de resistência.Os genes candidatos identificados terão sua expressão avaliada em um outro grupo de pacientes utilizando-se a metodologia de PCR.