Busca avançada
Ano de início
Entree

Reprodutibilidade inter-examinador da avaliação da força muscular do assoalho pélvico por meio do perineômetro em mulheres voluntárias e comparação entre as medidas obtidas com perineômetros de diferentes marcas

Processo: 08/50991-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2008
Vigência (Término): 30 de novembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Cristine Homsi Jorge Ferreira
Beneficiário:Patricia Brentegani Barbosa
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Fisioterapia   Assoalho pélvico   Força muscular   Mulheres   Reprodução

Resumo

A avaliação do assoalho pélvico é fundamental para identificar problemas no sistema urogenital que possam afetar a qualidade de vida da mulher, tais como a incontinência urinária de esforço, a insuficiência anal e as disfunções sexuais. Os objetivos deste estudo são verificar a reprodutibilidade interexaminador das medidas de avaliação da pressão intra-vaginal, por meio do perineômetro e verificar a correlação entre os resultados obtidos utilizando-se três diferentes marcas de equipamentos. Serão incluídas vinte mulheres nulíparas e sem alterações anatômicas e/ou funcionais do assoalho pélvico. Essas mulheres serão submetidas a avaliação da força de contração do assoalho pélvico por meio de três diferentes marcas de perineômetro, Neurodyn Evolution, SensuPower e Peritron. Cada voluntária será avaliada em três dias' alternados, utilizando-se uma única marca de perineômetro ao dia. Após uma semana, os três dias consecutivos de avaliação serão repetidos por um examinador diferente. As participantes serão solicitadas a realizarem 3 contrações máximas, com intervalo de 30 segundos entre elas, e sustentadas por 5 segundos. O valor de pico de cada contração será comparada individualmente, além da contração de maior valor e a média das três. Após um mês, os três dias alternados de avaliação serão repetidos por um examinador diferente. Para a análise estatística será utilizado uma metodologia de concordância como o teste não paramétrico de Kappa. Entretanto, o teste específico a ser aplicado nessa análise será determinado após uma avaliação prévia do comportamento dos dados. (AU)