Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da sacarose no desenvolvimento de mudas in vitro e ex vitro de Cattleya labiata e caularthron bicornutum Lindl. (Orchidaceae)

Processo: 08/53178-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2008
Vigência (Término): 31 de julho de 2009
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Floricultura, Parques e Jardins
Pesquisador responsável:Kathia Fernandes Lopes Pivetta
Beneficiário:Taissara Abdala Martins
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Orchidaceae   Sacarose

Resumo

Orchidaceae representa a maior e mais evoluída família de sua Ordem e incluem cerca de 7 a 10% de todas as fanerógamas. Estão distribuídas entre regiões de clima temperado, ártico e principalmente nos trópicos, onde são encontradas as floras mais ricas (Américas Central e do Sul e na Ásia equatorial), sendo que o Brasil possui uma posição de destaque como importante país exportador de orquídeas devido a diversidade de espécies. Apreciadas em todo o mundo devido à beleza de suas flores, que apresentam variados tamanhos, formas e cores, o cultivo das plantas orquidáceas evoluiu para uma atividade economicamente importante. O pequeno tamanho das sementes das orquídeas e a relativa indiferenciação de seus embriões oferecem material ideal para estudos morfogênicos e de nutrição. A fonte de carbono é um constituinte essencial para a propagação in vitro, sendo a sacarose o carboidrato mais utilizado no cultivo asséptico de orquídeas. O objetivo deste projeto é avaliar a influência de diferentes concentrações de sacarose para o crescimento in vitro de Miltonia clowesii e Phalaenopsis amabilis, orquídeas de amplo potencial ecológico e ornamental, respectivamente, em meio de cultura (MS). Adicionalmente, será analisada a sobrevivência e taxa de crescimento relativo destas plântulas em casa de vegetação (estádio ex vitro) a fim de eleger um protocolo eficiente para a propagação destas duas orquidáceas. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.