Busca avançada
Ano de início
Entree

Minerais orgânicos na prevenção de hiperparatireoidismo nutricional secundário em equinos

Processo: 09/07273-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2009
Vigência (Término): 31 de maio de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Alexandre Augusto de Oliveira Gobesso
Beneficiário:Eduardo Soares Caula
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Dieta animal   Suplementos alimentares para animais   Hiperparatireoidismo secundário   Equinos   Minerais na dieta

Resumo

Com a utilização de 24 potros, 12 machos e 12 fêmeas, com idade entre 18 e 30 meses, alimentados com uma dieta formulada de acordo com as exigências do NRC (1989) para a categoria, divididos em 4 grupos que receberão os tratamentos: suplementação com minerais orgânicos; suplementação com minerais orgânicos e ácido oxálico; suplementação com minerais iônicos e; suplementação com minerais iônicos e ácido oxálico o primeiro experimento visa avaliar se a adição de ácido oxálico na dieta poderá induzir desequilíbrio entre cálcio e o fósforo, tanto no grupo que receberá dieta contendo minerais orgânicos, quanto no que receberá dieta contendo minerais inorgânicos, se a partir desse desequilíbrio entre o cálcio e o fósforo poderá se desenvolver o hiperparatireoidismo nutricional secundário e se a dieta com minerais orgânicos, quando comparada com a dieta com minerais iônicos, é capaz de evitar o desenvolvimento da patologia. Serão analisadas amostras de sangue para dosagem de paratormônio, calcitonina, fosfatase alcalina e cálcio e fósforo ionizados. Serão coletadas 3 g de pelo da região do pescoço para a determinação de cálcio e fósforo. Serão realizados exames radiológicos do terceiro osso metacarpiano para densitometria óssea e a cada trinta dias, os animais serão submetidos à intervenção cirúrgica para a retirada de um fragmento ósseo da tuberosidade ilíaca para a análise laboratorial de cálcio e fósforo. O período de coleta de amostras será de 150 dias.