Busca avançada
Ano de início
Entree

African political (peoples) organization (apo) - identidade e politica kleurling/coloured na cidade do cabo 1905-1940.

Processo: 06/06750-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2007
Vigência (Término): 30 de setembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História
Pesquisador responsável:Luiz Fernando Ferreira da Rosa Ribeiro
Beneficiário:Giovani Grillo de Salve
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):África do Sul

Resumo

Este projeto de iniciação científica visa compreender a formação da identidade "Kleurling"/"Coloured"; na região da Cidade do Cabo, África do Sul - entre os anos de 1905 e 1940, através de discursos e cartas emitidas tanto pela African Political (People"s) Organization quanto por seu presidente durante o referido período, Dr. Abdullah Abdurahman.O surgimento da APO representa nas palavras de Ian Goldin, "a watershed in the development of a reconstituted Coloured identity, and exercised a decisive influence over the development of a distinct Coloured consciousness for a half century". Muito mais do que realizar "the defence of the Coloured franchise and the extension of educational opportunities for Coloured youth", a organização participou efetivamente na construção de uma idéia de identidade similar e compartilhada por milhares de indivíduos que se espalhavam, na época, pela Colônia do Cabo da Boa Esperança (em sua grande maioria), pelo Estado Livre de Orange, pelo Transvaal (República Sul-Africana) e pela Colônia do Natal; indivíduos estes que representavam uma enorme pluralidade em termos religiosos, lingüísticos, culturais e de origem, mas eram classificados oficialmente pelos diversos governos da região sob uma rubrica comum, a saber, "Coloured". Esta classificação era etno-jurídica, já que se baseava em ideais raciais e étnicos para determinar legalmente o papel social e político do grupo, diferenciando-os de outras categorias existentes - em especial a "European"; e a "Native". Esse projeto pretende também compreender uma grande ambigüidade da APO: esta organização possuía um discurso de expansão de direitos civis e políticos para os "Coloureds" da África do Sul, no entanto, vemos claramente que a lógica utilizada para tal tarefa é a mesma que os oprimi, isso é, uma lógica racista de "civilização", na qual os "Coloureds" figurariam como um grupo intermediário entre os "civilizados" "Europeans" e os "bárbaros" "Natives". Nos discursos de Abdullah Abdurahman e nas publicações da APO, podemos detectar notável riqueza de material histórico e antropológico relativo à formação (e à proposta) identitária da African Political (People"s) Organization. Graças a esses textos, será tecida uma discussão relativa à construção de identidade e de nação na África do Sul.