Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da leishmaniose visceral canina em caes provenientes de ilha solteira, sp.

Processo: 05/01406-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2005
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2006
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Wilma Aparecida Starke Buzetti
Beneficiário:Nina Marí Gual Pimenta de Queiroz
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira , SP, Brasil
Assunto(s):Imuno-histoquímica   Protozoa   Parasitos   Leishmania infantum   Leishmaniose   Cães

Resumo

A Leishmania é uma enfermidade parasitária causada pelo sarcomastigófora do gênero leishmania. A leishmaniose pode apresentar-se na forma visceral também denominada de calazar e que é causada pelo complexo Leishmania donovani. No Brasil, a Leishmaniose canina é causada pela Leishamania (L.) chagasi e que é transmitida através da picada de um psicodídeo, a Lutzomya longipalpis. O presente trabalho tem como objetivo realizar um levantamento, juntamente com a Divisão de Zoonoses do Município de Ilha Solteira, SP, que é considerada uma área endêmica, de casos de cães positivos para Leishmania (L.) chagasi através do RIFI. Em seguida, cães positivos serão separados para a colheita de diferentes tecidos e materiais para a realização de outros métodos para confirmação do diagnóstico. Os cães considerados sadios também serão avaliados para comparação com os infectados. Os métodos empregados para confirmação dos resultados da RIFI serão os seguintes: o exame parasitológico e histopatológico, o teste imunohistoquímico e o imunoenzimático – ELISA indireto.