Busca avançada
Ano de início
Entree

Importância da enzima DNMT1 para a metilação global em fibroblastos humanos

Processo: 08/04571-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2008
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Lygia da Veiga Pereira
Beneficiário:Maíra Harume Nagai
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Genética molecular   Metilação de DNA

Resumo

A metilação do DNA é uma modificação epigenética importante na regulação gênica que está envolvida em inúmeros processos biológicos. As ilhas CpG são sítios de metilação geralmente associados à região promotora ou primeiro exon de um gene. O silenciamento da expressão gênica ocorre pela adição de um grupo metil à citosina dos dinucleotídios CpG por enzimas da família DNA metiltransferases (DNMTs) e a sucessiva interação com proteínas estruturais da cromatina. A principal DNA metiltransferase conhecida é a DNMT1, cuja preferência por DNA hemi-metilado está associada à sua importância na propagação dos padrões de metilação depois da replicação do DNA. As seqüências repetitivas derivadas de elementos transponíveis constituem cerca de 45% do genoma. Sua freqüência e dispersão ao longo dos cromossomos têm sugerido que a análise de seu padrão de metilação pode ser usada como um marcador da metilação global do genoma. Erros na metilação do DNA podem ser carcinogênicos, pela repressão de genes supressores de tumor. Muitas pesquisas atuais sobre do papel das DNA metiltransferases humanas têm sido realizadas em linhagens de células de câncer. No entanto, o papel da DNMT1 encontra-se ainda bastante discutido, conforme os resultados obtidos através do silenciamento por siRNAs e recombinação homóloga mostram-se discordantes. Esse projeto visa a auxiliar na compreensão do papel da DNMT1 na metilação global do DNA em células humanas de linhagem não neoplásica, através da comparação dos perfis de metilação encontrados em fibroblastos com: a) expressão reduzida da DNMT1 através de interferência por RNAi, b) tratados com o agente desmetilante 5-aza-dC e c) apresentando o padrão de metilação original. Para isso, serão utilizadas as seqüências repetitivas Alu, LINE-1 e Satélite 2 como marcadores das alterações da metilação global do genoma.