Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da região promotora do elemento retrosol

Processo: 08/03697-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2008
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Pesquisador responsável:Marie-Anne van Sluys
Beneficiário:Mayra Akemi Kuroki
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/02851-9 - Elementos de transposição e seu impacto no genoma de bactérias e plantas, AP.TEM
Assunto(s):Retroelementos   Transformação genética

Resumo

A partir da década de 90 ficou consolidado que os elementos de transposição estão presentes em todos os organismos e que portanto seriam elementos antigos associados ao genoma. Decorrente deste fato, atribui-se aos TEs uma importância evolutiva, uma vez que podem estar envolvidos na geração de variabilidade genética devido à sua mobilidade. Existem duas correntes na literatura com relação ao papel que estes elementos móveis podem exercer no genoma em que residem. Uma das correntes assume que estas seqüências são meros parasitas moleculares, enquanto a outra assume que os elementos transponíveis são um reservatório de plasticidade genômica em momentos de adaptação rápida. McClintock (1984) propõe que em determinadas condições esses elementos poderiam ser ativados em resposta a um estresse genômico, por exemplo, em processos de hibridação e, com isso, permitiriam uma reestruturação do genoma hospedeiro. Dentre os elementos genéticos móveis encontram-se os retrotransposons. A organização geral dos retrotransposons e retrovírus é muito similar, a exceção da presença do domínio ENV que confere aos retrovírus a capacidade de gerar partículas infecciosas disseminadas entre as células de um organismo. Estruturalmente, os retrotransposons podem ou não apresentar repetições terminais longas (LTR, do inglês "long terminal repeats") onde situa-se a região U3 que coordena a expressão do elemento. O objetivo geral deste trabalho é verificar a atividade transcricional de regiões U3 dos elementos Retrosol e Retrolyc identificados em batata e tomate.