Busca avançada
Ano de início
Entree

Poder como potência em Hobbes

Processo: 05/55394-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2005
Vigência (Término): 31 de outubro de 2006
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - Ética
Pesquisador responsável:Yara Adario Frateschi
Beneficiário:Luiz Carlos Santos da Silva
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Escolas filosóficas   Poder (psicologia)

Resumo

No capítulo X da versão latina do Leviatã, Hobbes utiliza o termo "potentia" para definir uma concepção de poder, especificamente aquela que remete ao sentido físico do termo, tal como uma força, eficácia ou capacidade de realizar algo. Por outro lado, no título da obra (bem como nos demais capítulos onde o autor disserta sobre o poder do Estado), Hobbes utiliza o termo "potestas" (e não potentia) para se referir ao poder político. Parece-nos, assim, que a definição de poder, condizente com a primeira parte do Leviatã (isto é, aquela que trata do homem independentemente da associação política) refere-se a uma concepção física de poder (potentia). Nossa investigação, nessa medida, pretende abordar essa concepção de poder em Hobbes como potência ou, mais especificamente, tendo sua gênese na física hobbesiana. (AU)