Busca avançada
Ano de início
Entree

Liberação iontoforética in vitro de uma porfirina aniônica para a utilização na terapia fotodinâmica de tumores cutâneos

Processo: 05/53780-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2005
Vigência (Término): 31 de julho de 2006
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Renata Fonseca Vianna Lopez
Beneficiário:Fabio Vasconcelos Figueiredo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:01/05866-9 - Obtenção e caracterização de sistemas de liberação para a quimioterapia tópica do câncer de pele: uso de promotor de absorção e aplicação de iontoforese, AP.JP
Assunto(s):Iontoforese   Terapia fotodinâmica   Eletro-osmose   Neoplasias cutâneas

Resumo

A iontoforese é uma técnica não-invasiva capaz de aumentar e controlar a penetração de moléculas grandes e carregadas na pele através da aplicação de uma corrente elétrica fraca. A Terapia Fotodinâmica (TFD) é uma modalidade terapêutica nova para o tratamento de tumores cutâneos. As pesquisas nessa área estão direcionadas ao estudo de agentes fotossensibilizantes, bem como de sistemas de liberação que otimizem sua penetração e localização no tecido alvo. As porfirinas têm sido utilizadas como fotossensibilizantes sistêmicos devido, entre outras vantagens, à sua alta afinidade ao tecido tumoral e seu efeito acentuado quando sobre irradiação com luz. No entanto, a alta lipossolubilidade destas dificulta sua aplicação tópica, direcionada, para o tratamento de câncer de pele. Derivados com carga elétrica de porfirinas têm sido sintetizados na tentativa de aumentar sua solubilidade em água, bem como alterar/melhorar sua captação pelas células tumorais. No entanto, moléculas carregadas têm dificuldades em atravessar o estrato córneo. A aplicação da iontoforese para a liberação de porfirinas carregadas parece ser uma alternativa para a administração tópica dessas substâncias. A otimização de uma formulação que aumente a liberação iontoforética de uma porfirina aniônica (tetra(4-sulfonatofenil)porfirina sódico -TPPS4) será verificada in vitro alterando-se a concentração, pH, polaridade e força iônica dessas formulações. (AU)