Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da kisspeptina sobre a atividade dos neuronios do sistema tuberoinfundibular dopaminergico (tida): papel no controle da secrecao de prolactina

Processo: 08/57746-6
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2009
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Raphael Escorsim Szawka
Beneficiário:Aline Barbosa Ribeiro
Instituição Sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Testosterona   Dopamina   Prolactina   Estradiol
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Dopamina | Estradiol | Hplc-Ed | Kisspeptina | Prolactina | Testosterona

Resumo

Estudos recentes demonstram que a kisspeptina, peptídeo originário da expressão do gene KiSS-1, tem importante participação no controle do eixo hipotálamo-hipófise-gônada, estando envolvida regulação da liberação de hormônio luteinizante (LH) e folículo estimulante (FSH). Os neurônios produtores de kisspeptina estão localizados majoritariamente no núcleo arqueado do hipotálamo (ARC) e na área preóptica medial (APOM). No núcleo ARC, também estão localizados os neurônios constituintes do sistema tuberoinfundibular dopaminérgico (TIDA), responsáveis pelo controle da secreção de protactina (PRL). Dados obtidos recentemente demonstram que a administração intracerebroventricutar (icv) de kisspeptina estimula a secreção de PRL em ratos machos e fêmeas, sendo nestas o efeito dependente de estradiol. Uma vez que o mecanismo envolvido nesta regulação ainda não é conhecido, aventamos a hipótese de que este efeito seja mediado via neurônios TIDA. Portanto, o objetivo deste estudo é avaliar o efeito da kisspeptina sobre a atividade dos neurônios dopaminérgicos hipotalâmicos e determinar a influência dos esteróides gonadais neste mecanismo. Para tanto, serão utilizadas ratas ovariectomizadas tratadas com óleo (OVX) ou estradiol (OVX+E) e em ratos machos intactos ou castrados tratados com óleo (Cast) ou testosterona (Cast+T). Os animais serão decapitados 10 min após injeção icv (3 pL) de salina ou kisspeptina nas doses de 0,3,1 ou 3 nmol, O sangue será colhido para dosagem de PRL plasmática. Como índice da atividade dos neurônios TIDA, as concentrações de dopamina (DA) e seu metabólito, ácido 3,4-dihidroxifenilacético (DOPAC), serão determinadas em microdissecções do ARC e eminência mediana (ARC-EM). Como parâmetro da especificidade da resposta, a mesma análise será realizada em microdissecções da APOM e do núcleo estriado. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)