Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos efeitos do rimonabanto na expressão hipotalâmica de neuropeptídeos envolvidos no controle da homeostase energética

Processo: 09/50840-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2009
Vigência (Término): 30 de abril de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Lucila Leico Kagohara Elias
Beneficiário:Cristiano Balero Miyahara
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Endocanabinoides   Hipotálamo   Rimonabanto   Tolerância

Resumo

O controle da ingestão alimentar está relacionado com diversas áreas do sistema nervoso central (SNC), destacando-se a importância da expressão hipotalâmica de neuropeptídeos na regulação da homeostase energética. O núcleo arqueado (ARC) contém neurônios produtores de mediadores orexígenos, como neuropeptídeo Y (NPY) e proteína relacionada ao agouti (AgRP), ou anorexígenas, como hormônio melanócito estimulante (alfa-MSH) e transcrito regulado pela cocaína e anfetamina (CART). Esses neurônios expressam receptores de leptina e insulina, que atuam como sinalizadores do estoque energético para o SNC. No núcleo paraventricular (PVN) há síntese e secreção de neuropeptídeos anorexígenos como hormônio liberador de corticotrofina (CRH) e hormônio liberador de tirotrofina (TRH), envolvidos também no controle da homeostase energética. Recentemente, um sistema endógeno de canabinóides foi descrito como importante regulador do comportamento alimentar, atuando como indutor da ingestão de alimentos. O efeito dos endocanabinóides é mediado pelos receptores de canabinóides CB-1. O antagonista de receptores canabinóides CB-1, rimonabanto, bloqueia os efeitos hiperfágicos dos agonistas canabinóides e induz hipofagia. Entretanto, estudos têm demonstrado o desenvolvimento de tolerância para os efeitos hipofágicos após administração crônica de rimonabanto, apesar da manutenção de menor ganho de peso comparado aos controles. Portanto/este trabalho pretende investigar os efeitos do uso agudo e prolongado do rimonabanto na ingestão alimentar, peso corporal e expressão hipotalâmica de RNAm de neuropeptídeos envolvidos no controle da homeostase energética. Além disto, será verificada, no hipotálamo, a imunomarcação dá proteína Fos como marcador de ativação neuronal. Para tanto, ratos Wistar serão submetidos ao tratamento com rimonabanto ou veículo por 1 ou 10 dias, com coleta de tecido hipotalâmica para posterior realização de PCR em tempo real para verificação da expressão gênica de CRF, TRH, CART, MC4-R, POMC, NPY, ObRb, MCH e orexina. A imunomarcação de Fos será realizada por meio de técnica de imunoistoquímica utilizando anticorpo específico. (AU)