Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do efeito de n-acetyl-l-cysteina no crescimento, produção de exopolissacarídeos e formação de biofilme em Xylella Fastidiosa

Processo: 07/51357-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2007
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia
Pesquisador responsável:Alessandra Alves de Souza
Beneficiário:Ligia Segatto Muranaka
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/14576-2 - Características biológicas de Xylella fastidiosa em biofilme: importância dos genes de adesão e adaptação na patogênese, AP.JP
Assunto(s):Xylella fastidiosa   Biofilmes

Resumo

O agronegócio citrícola tem contribuído nos sucessivos superávites comerciais no Brasil. Contudo, a produtividade brasileira de citros é muito baixa, o que está associado à expansão simultânea de pragas e doenças. Um dos principais fatores bióticos limitantes aos citros inclui doenças, como a clorose variegada dos citros (CVC), causada pela bactéria Xylella fastidiosa. A X. fastidiosa é injetada pelo inseto vetor diretamente nos vasos do xilema, onde se adere e coloniza. O processo todo leva à formação de biofilme. A formação de biofilme é composta por diferentes estádios iniciando-se pela adesão em superfície biótica ou abiótica. Uma das principais características desta bactéria, que reflete na sua capacidade de desencadear os sintomas da doença, é a expressão de adesinas capazes de promover uma eficiente adesão na superfície do hospedeiro. Para bactérias patógenas de humanos, uma forma de controle, tem sido "descolar" o biofilme aderido na superfície do hospedeiro. Para isto é utilizado análogo de cisteína, N-acetyl-L-cysteina (NAC). Esta se constitui numa molécula antioxidante que desfaz as pontes disulfeto das adesinas devido à competição pela utilização de cisteina e NAC. Diante o exposto acima, o objetivo deste trabalho é avaliar o efeito do N-acetyl-L-cysteine na formação do biofilme de X. fastidiosa em condições de crescimento in vitro. O estudo do efeito deste composto poderá abrir uma real perspectiva para posteriores estudos in planta com possibilidades de controle para CVC. (AU)