Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel dos canais de potássio voltagem-dependente na indução e manutenção da hipernocicepção inflamatória persistente e neuropática

Processo: 10/03550-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2010
Vigência (Término): 31 de agosto de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Sérgio Henrique Ferreira
Beneficiário:Jozi Godoy Figueiredo
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/51247-5 - Mediadores envolvidos na gênese da dor e migração de leucócitos e na sepse, AP.TEM

Resumo

Um dos maiores desafios para a terapêutica analgésica é o alívio de dores crônicas. As dores crônicas de origem inflamatória são determinadas por injúria tecidual periférica e ativação persistente dos nociceptores, resultando em plasticidade funcional do sistema nervoso, alterações na sensibilidade nociceptiva e na expressão de receptores, canais iônicos, neurotransmissores e enzimas. No intuito de estudar componentes fisiopatológicos da dor crônica de origem inflamatória, nosso grupo desenvolveu um protocolo experimental que consiste na administração diária de prostaglandina do tipo E2 (14 dias) na pata de camundongos induzindo um estado de hipernocicepção persistente. Trabalhos reportados na literatura têm demonstrado que agentes mediadores hipernociceptivos podem influenciar a sensibilidade neuronal por causar o fechamento de canais de K+ voltagem-dependentes em neurônios periféricos mostrando que esses canais também são importantes durante a hipernocicepção. Neste projeto propomos a aprofundar na investigação das alterações moleculares e funcionais que acontecem com os canais de potássio voltagem-dependentes que podem estar envolvidos na indução e manutenção da hipernocicepção inflamatória persistente e também neuropática. Para tanto, avaliaremos alterações na expressão de canais iônicos de potássio voltagem-dependentes (Kv 1.4, 3.4 e 4.3) no gânglio da raiz dorsal durante a indução e manutenção da hipernocicepção persistente e neuropática utilizando modelos já reportados na literatura (dor persistente: modelos de administração prostaglandina e adjuvante completo de Freund, dor neuropática através do modelo de lesão do nervo tibial e peroneal). Desta forma serão utilizadas principalmente abordagens de moleculares (PCR-Real time, western blot) comportamentais e de imagem (microscopia confocal) para avaliar a expressão e participação destes canais na indução ou manutenção da hipernocicepção inflamatória persistente e neuropática. (AU)