Busca avançada
Ano de início
Entree

Autoanticorpos séricos na Síndrome de Sjogren primária: estudo das associações clínicas e das possíveis correlações com anticorpos dirigidos a antígenos virais - vírus Epstein-Barr e "Human T Leukemia vírus 1"

Processo: 10/10017-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 31 de julho de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Sandra Gofinet Pasoto
Beneficiário:Renato Romera Natalino
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Reumatologia   Vírus linfotrópico T tipo 1 humano   Autoanticorpos

Resumo

Introdução: A síndrome de Sjögren primária (SSp) é uma doença autoimune caracterizada principalmente pelo acometimento de glândulas salivares e lacrimais, levando à síndrome sicca. Diversos sistemas orgânicos podem também ser acometidos. Outra característica marcante é a produção de múltiplos autoanticorpos circulantes órgão específicos e não-órgão específicos. Entre estes anticorpos, destacam-se o anti-Ro (SS-A)/ La (SS-B), presentes em 60-90% e 30-60% dos pacientes com SSp, respectivamente, constituindo um dos critérios de classificação desta síndrome, além de indicar doença mais grave. Postula-se que agentes virais funcionariam como "gatilho" para o desencadeamento da SSp em indivíduos geneticamente predispostos. Dentre estes, o vírus Epstein-Barr (EBV) tem sido o mais implicado e foram detectados anticorpos dirigidos a antígenos do mesmo nos soros dos pacientes com SSp, que poderiam indicar infecção prévia e/ou reatividade cruzada. Posteriormente, DNA viral foi detectado em células epiteliais de glândulas salivares destes doentes, indicando infecção latente pelo EBV. É ainda interessante que foi demonstrado mimetismo molecular entre proteínas do EBV e a fração protéica de 60 kDa do antígeno Ro, autoantígeno com relevância clínica bem estabelecida na SSp. O human T leukemia virus 1 (HTLV-1), embora menos estudado, tem sido também implicado. Porém, não é conhecido se os pacientes com SSp e anticorpos reativos com o EBV ou HTLV-1 (anticorpos antivirais) teriam doença mais grave e maior produção de autoanticorpos. Também é desconhecida a correlação entre os títulos de diferentes autoanticorpos circulantes e o grau de atividade da SSp, já que, apenas recentemente, foi publicado o primeiro consenso sobre um score de atividade da doença. Objetivos: Determinar a frequência de anticorpos séricos dirigidos ao EBV e HTLV-1 em pacientes com SSp comparativamente a indivíduos normais e estudar a possível correlação destes anticorpos com as manifestações clínicas e o perfil de autoanticorpos destes doentes. Avaliaremos também as possíveis associações entre diferentes autoanticorpos órgão específicos e não-órgão específicos com os vários acometimentos orgânicos da SSp e com o score de atividade da doença. Métodos: Serão analisados 100 pacientes consecutivos com diagnóstico de SSp de acordo com os critérios internacionais (The American-European Consensus Group Criteria, 2002), de ambos sexos, idade entre 18 e 70 anos e em seguimento ambulatorial regular no Serviço de Síndrome de Sjögren da Disciplina de Reumatologia do HCFMUSP. Serão incluídos como controles 100 indivíduos saudáveis sem queixas de síndrome sicca e pareados para sexo, raça e idade. Os pacientes serão avaliados através de um protocolo clínico padronizado. A atividade de doença será avaliada conforme o EULAR Sjögren's Syndrome Disease Activity Index. Serão coletadas amostras de soro dos pacientes e indivíduos normais para detecção de anticorpos dirigidos ao EBV e HTLV-1 e de autoanticorpos. Estas determinações serão realizadas através de técnicas consagradas, incluindo os anticorpos antinucleares (FAN), anti-RNP, anti-Ro e suas frações de 52 kDa e 60 kDa/ anti-La, fator reumatóide, crioglobulinas, anti-alfa-fodrina, anticardiolipina, anticoagulante lúpico, anti-beta-2-glicoproteína-1 e anticorpos marcadores de doenças autoimunes associadas- anti-tireoperoxidase, anti-células parietais gástricas, anti-transglutaminase tecidual, anti-mitocôndria, anti-músculo liso e anti-microssomal de fígado e rim. Para caracterização da atividade da doença, serão dosados os níveis séricos de IgG e das frações C3 e C4 do complemento.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PASOTO, SANDRA GOFINET; NATALINO, RENATO ROMERA; CHAKKOUR, HENRIQUE PIRES; TRINDADE VIANA, VILMA DOS SANTOS; BUENO, CLEONICE; LEON, ELAINE PIRES; GUALHARDO VENDRAMINI, MARGARETE BORGES; LEVY NETO, MAURICIO; BONFA, ELOISA. EBV reactivation serological profile in primary Sjogren's syndrome: an underlying trigger of active articular involvement?. RHEUMATOLOGY INTERNATIONAL, v. 33, n. 5, p. 1149-1157, MAY 2013. Citações Web of Science: 17.
PASOTO, SANDRA GOFINET; CHAKKOUR, HENRIQUE PIRES; NATALINO, RENATO ROMERA; VIANA, VILMA S. T.; BUENO, CLEONICE; LIANZA, ALESSANDRO CAVALCANTI; DE ANDRADE, JOSE LAZARO; NETO, MAURICIO LEVY; FULLER, RICARDO; BONFA, ELOISA. Lupus anticoagulant: a marker for stroke and venous thrombosis in primary Sjogren's syndrome. CLINICAL RHEUMATOLOGY, v. 31, n. 9, p. 1331-1338, SEP 2012. Citações Web of Science: 19.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.