Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos da reação de arilação de Heck de olefinas não-ativadas com sais de arenodiazônio: síntese de novos análogos das l e d-prolinas e de amino ácidos neuroexcitatórios

Processo: 10/10774-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2010
Vigência (Término): 31 de outubro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Carlos Roque Duarte Correia
Beneficiário:Fernanda Gadini Finelli
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil

Resumo

Este projeto envolve o estudo sistemático da reação de arilação de Heck entre desidroprolinas e sais de arenodiazônios visando a aplicação na síntese total estereocontrolada de novos derivados das prolinas e dos ácidos acromélicos naturais e não naturais.Investigações preliminares do grupo indicaram a viabilidade dessa reação de Heck e sua aplicação na síntese total de arilcainóides, análogos não naturais dos ácidos acromélicos. No entanto, as reações de arilação de Heck de 3-desidroprolinas encontram-se ainda bastante restritas no que diz respeito ao emprego de vários sais de diazônio, visto que somente alguns carboarenodiazônios foram testados até o momento. Dessa forma, visando expandir o escopo deste projeto, planeja-se a investigação sistemática da reação de arilação de Heck com outros sais de carboarenodiazônio contendo grupos funcionais diferentes dos testados até aqui, e especialmente a aplicação de arenodiazônios contendo grupos retiradores de elétrons que poderiam não só aumentar a flexibilidade da metodologia desenvolvida como também trazer novos "insights" quanto à verdadeira natureza da reação de Heck empregando sais de arenodiazônio, que são ainda pouco exploradas na literatura e que apresentam um enorme potencial sintético. Além disso, sais de heteroarenodiazônio derivados da piridina também devem ser testados, o que deve permitir a extensão da metodologia para outros compostos de interesse farmacológico, como por exemplo, a síntese de prolinas e a síntese total dos ácidos acromélicos A e B, e de outros análogos dos ácidos acromélicos não naturais, inéditos, possuindo atividade neuroexcitatória. Outro aspecto importante dessas reações consiste no processo de eliminação de água ou metanol, que apresentou limitações e indica a necessidade de uma nova investigação dessa metodologia. Com intuito de também explorar novos agentes arilantes para os acoplamentos de Heck com as 3-desidroprolinas, pretende-se avaliar sais de ariltrifluorboratos de potássio e/ou amônio como substratos alternativos para estas reações. Estas substâncias são estáveis, bem descritas na literatura e têm demonstrado muita versatilidade em acoplamentos cruzados mediados por Pd do tipo Suzuki-Miyaura. Considerando-se a reatividade observada nestas reações para estes agentes arilantes acreditamos que também seja possível utilizá-las em acoplamentos do tipo Heck. Ainda neste contexto, a reação de arilação empregando sais de diazônio apresenta diversas vantagens sobre os métodos tradicionais de arilação empregando haletos de arila. No entanto, em algumas ocasiões a demonstração dessas vantagens só poderá ser evidenciada a partir da obtenção dos produtos finais através da realização da reação de arilação tradicional. Portanto, um breve estudo comparativo com outros métodos, para efetuar a arilação de Heck, também estão nos nossos planos para o caso específico de preparação das desidroprolinas ariladas. Para finalizar, este projeto tem ainda como objetivo a otimização da rota sintética para os ácidos arilcanoides previamente desenvolvida pelo grupo de pesquisas e a síntese total de novos derivados das prolinas e dos ácidos acromélicos naturais e não naturais utilizando inicialmente as reações de arilação de Heck com os novos sais de heteroarenodiazônio como passo chave do plano sintético. Entretanto, não descartamos neste ponto a possibilidade de realizar a arilação de Heck tanto sob condições mais tradicionais como também pelo emprego de outros reagentes eletrofílicos arilantes, como por exemplo, sais de diariliodônio que têm sido utilizados em outros acoplamentos cruzados catalizados por metais. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)